Rendimento do IR está maior que o da poupança

Saiu o segundo lote da restituição do Imposto de Renda e seu nome ainda não estava lá? Sorte sua. Se você não for um profundo conhecedor de investimentos nem tiver uma dívida com juros altos para pagar, torça para ser contemplado apenas no último lote, assim seu dinheiro fica guardadinho e rendendo bons juros.

Isso porque o rendimento da restituição é baseado na taxa Selic (que é o índice básico de juros da economia, hoje em 11% ao ano), e está maior do que os ganhos da poupança e maior que a inflação, ambos com percentuais de pouco mais de 0,5% ao mês. Segundo a Receita Federal, quem recebeu a restituição ontem, estará embolsando 2,69% a mais do que receberia em abril, quando terminou o prazo para envio da declaração.

-Publicidade-
-Publicidade-

Para chegar a este valor, a Receita somou a taxa Selic de maio (0,87), junho (0,82) e julho (que como ainda não saiu, foi considerada 1%). Para efeito de comparação, a reportagem somou o rendimento da caderneta de poupança no mesmo período, para as contas que vencem no primeiro dia do mês: 0,5607% em maio, 0,5467% em junho e 0,6059% em julho, segundo o Banco Central. O resultado foi 1,71% de rendimento.

Para comparar com a inflação, foi utilizado o trimestre abril/maio/junho, pois o valor de julho ainda não está disponível: 0,67%, 0,46% e 0,4%, respectivamente, de acordo com o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), medido pelo IBGE. O resultado encontrado foi 1,53%.

Especialistas
Se nem assim você se convenceu que é vantagem demorar para receber sua restituição, talvez os especialistas ouvidos pelo CORREIO o convençam. “Fiquei bem surpreso positivamente com esses valores. Se eu tivesse imposto para ser ressarcido, faria questão de ser o último a receber. Está excelente”, comentou o especialista em finanças pessoais Antônio De Júlio. Isso porque ele acredita que a Selic irá se manter alta no resto do ano. Sendo assim, o rendimento da restituição seguirá o mesmo movimento.

Professor de finanças da Fundação Getúlio Vargas, Luis Carlos Ewald concorda que é melhor receber no último lote. “Está melhor do que qualquer outro investimento de renda fixa”, opinou. Já o consultor e educador financeiro André Massaro fez uma ressalva. “Está melhor que a poupança, mas tem coisas melhores no mercado, como uns títulos de banco”. Esse tipo de transação, no entanto, é para quem já tem experiência com investimento. “Para quem não tem estratégia de investimento está bom (o rendimento da restituição)”, disse.

Consulta
Torcendo para o sim ou para o não, saiba se foi contemplado no segundo lote através do site da Receita (www.receita.fazenda.gov.br), pelo telefone 146 ou pelo aplicativo da Receita Federal, disponível para Android e IOS.

Caso sua restituição esteja liberada, ela deve cair automaticamente na conta informada no momento da declaração. Se isso não ocorrer, provavelmente você informou algum número errado. Neste caso, precisa entrar em contato com a central de atendimento do Banco do Brasil (4004-0001 para Salvador e 0800-729-0001 para o interior) e solicitar o agendamento do crédito em sua conta, informando o número correto.

O procedimento é válido mesmo que você não seja cliente do BB, mas precisa ser o titular da conta. Segundo a própria Receita Federal, quem não tiver conta em banco não tem direito à restituição, pois não há como sacar o dinheiro diretamente no caixa. Mas, segundo o órgão, a situação é rara.

Quem antecipou a restituição fez péssimo negócio, diz especialista
Quem não aguentou esperar pela restituição e resolveu antecipá-la pode ter feito um mau negócio. “Bom negócio, só se usou o dinheiro para pagar dívidas. Geralmente os juros de cartão e de banco são maiores que 2,69%. Mas se antecipou para gastar, fez um péssimo negócio”, cravou o especialista Antônio De Júlio.

Mas para quem vai receber e ainda não sabe o que fazer, ele sugere que se tiver dívidas, priorize a dívida. “Mas se não tiver, aplique uma parte numa coisa que confia. Se puder deixar lá por mais de seis meses, o Tesouro Direto é uma boa”, aconselha.

Caso contrário, ele não recomenda a poupança. “A poupança estacionou num patamar e não sai mais. É mais vantagem antecipar um pacote de férias para dezembro. Você consegue bons descontos se negociar com antecedência”.