Muro desaba no Phoc III e moradores desocupam casa

Moradores da Avenida Luiz Gonzaga, no Phoc III, em Camaçari, estão apreensivos com as fortes chuvas que tem caído nos últimos dias na região. Há exatamente uma semana, o muro de um terreno desabou e, desde então, a situação só tem piorado, pois a terra está cedendo e o muro deslizando ainda mais, quase atingindo as residências do terreno.

Deslizamento de terra está quase atingindo as residências do terreno. Foto tirada por moradora.
Deslizamento de terra está quase atingindo as residências do terreno. Foto tirada por moradora.

Neste mesmo terreno, existem três residências onde moram oito pessoas, sendo uma criança. Uma das casas foi condenada e desocupada pela Defesa Civil. Dona Miralva Carvalho, proprietária do imóvel, diz que técnicos do órgão estiveram no terreno e orientaram que os moradores deixassem o local, mas, desde então, não voltaram. Sem opção, dona Miralva deixou a sua residência e, agora, aguarda apreensiva com o desfecho do caso. “Fui várias vezes à Secretaria de Infraestrutura da prefeitura que me prometeu enviar um fiscal, mas até hoje, ninguém apareceu”, diz.
Segundo o coordenador da Defesa Civil, Maurício Bonfim,  o órgão tem a função de avaliar o local e encaminhar relatórios às secretarias responsáveis para que as mesmas tomem as devidas providências. “O engenheiro civil avaliou a situação do terreno e das casas. Nós encaminhamos os relatórios às secretarias municipais responsáveis para que as mesmas resolvam a situação”, diz.
Procuramos o secretário de Infraestrutura, Everaldo Siqueira, que ficou de avaliar o caso de dona Miralva. Por telefone, ele adiantou que, caso o problema constitua de ordem particular, ou seja, de responsabilidade dos proprietários do terreno, o órgão não poderá intervir no caso.
Enquanto isso, além de dona Miralva, que já deixou o imóvel, outras duas famílias continuam em suas residências torcendo para que nada mais grave aconteça.
Por Fernanda Melo