Bolsa Família realiza mutirão para a população indígena de Ilhéus

A partir deste mês de agosto, o programa Bolsa Família de Ilhéus irá realizar uma série de mutirões para a população indígena. A proposta surgiu a partir do pedido do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) à Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social (SDS) e já nesta segunda e terça-feira (dias 11 e 12), a equipe estará em Vila Santana e na quarta-feira, dia 13, as ações vão ocorrer em Sapucaeira.  As atividades prosseguem até o mês de setembro, contemplado diversos distritos e povoados do município.

De acordo com a programação da SDS, no dia 18/08 o mutirão será realizado em Serra Negra e na terça-feira (19), os agentes estarão no Acuípe do Meio II, pela manhã, e no turno vespertino, no Acuípe de Cima, e nõ dia 20, será contemplada a comunidade de Campo de São Pedro. As atividades prosseguem no dia 21, em Tucum, no período matutino, e em Parque de Olivença, à tarde. Na sexta-feira dia 22, os agentes vão atuar no Acuípe do Meio I. As famílias de Acuípe de Baixo I e II serão atendidas nos dias 25 e 26, respectivamente; no dia 27, será a vez da população de Mamão e Cajueiro e, no dia 28, o atendimento será em Maruim.

-Publicidade-
-Publicidade-

Conforme determinação do MDS, é necessário o cadastramento de 13 diferentes grupos tradicionais e segmentos específicos como ciganos, extrativistas, pescadores artesanais, membros das comunidades de terreiro, ribeirinhos e agricultores familiares. “É preciso instruir as comunidades locais sobre os benefícios governamentais, pois essa base cadastral é fundamental para o desenvolvimento do município; e através dela conseguiremos avanços para a nossa cidade”, ressalta o titular da SDS, Jamil Ocké.

Também devem ser contemplados, os assentados da reforma agrária, beneficiários do Programa Nacional de Crédito Fundiário, acampados rurais, atingidos por empreendimentos de infraestrutura, presos do sistema carcerário, catadores de material reciclável e resgatados do trabalho análogo ao de escravo.

Fonte: Tribuna da Bahia.