Festival de Inverno Bahia reúne grandes nomes do pop, rock e MPB

Pop, reggae, MPB e rock são os sons do palco principal da 10ª edição do Festival de Inverno Bahia, que acontece de 29 a 31 de agosto no Parque de Exposições Teopompo de Almeida, em Vitória da Conquista,  a 517 km de Salvador. Para celebrar sua primeira década, o evento reúne grandes estrelas da música nacional.

 
“Queremos aprimorar mais esta propriedade que criamos, com barracão, palco principal, camarotes, camarotes corporativos, tenda eletrônica, palco do rock e todas as novidades que vão acontecer no festival”, afirma Estácio Gonzaga, gerente executivo da iContent, que produz o evento junto com a TV Sudoeste.

gil

 
“Fazer do Festival de Inverno uma grande festa só foi possível, entre outros, pelo apoio do governo municipal e dos empresários locais. O comércio ganha força. Os hotéis, os restaurantes e as lojas ficam lotados. Toda a economia da cidade sai ganhando”, diz.
Reencontro – Logo na primeira noite, o público confere os shows de Skank, Gilberto Gil e Ira!. Pela segunda vez no Festival, os mineiros do Skank abrem o palco principal. Na ocasião, desfilam seus sucessos e mostram algumas canções do novo álbum, Velocia, primeiro de inédita em seis anos.

 
“A turnê oficial do Velocia começa em setembro. Mas já estamos tocando duas músicas do disco: Ela Me Deixou e Do Mesmo Jeito”, adianta o vocalista Samuel Rosa, 47 anos. “O Festival e o público da Bahia sempre nos receberam  bem. Estamos muito felizes”, diz o artista, sobre retornar ao evento após cinco anos.

 
“Estamos com saudades, sim, claro. Ano passado tocamos em Salvador depois de três anos longe. Recebemos muitos pedidos dos fãs nesse período. Que bom que agora não demoramos para voltar. A relação é ótima e sempre somos muito bem recebidos, seja em festivais ou shows próprios. O carinho é sempre grande e a energia muito boa”.  atesta.

 
Para Samuel, participar desses grandes festivais é muito importante. “Tanto a mistura de ritmos quando a mistura de gerações são sempre importantes para qualquer artista. Gostamos muito disso”, afirma. Gilberto Gil, que se apresenta logo depois do Skank, e faz sua estreia no festival, concorda. “Sempre é um bom momento para encontrar vários artistas e também um público que não tem contato frequente com o nosso trabalho”, pontua o mestre, de 72 anos. No show, Gil aposta interpreta clássicos como Tempo Rei, Não Chores Mais, Drão, Vamos Fugir, Toda Menina Baiana e Aquele Abraço.

 
“Tenho tido oportunidade de tocar em festivais de Inverno, já que este ano fiquei por aqui. Nos últimos 30 anos tenho ido para a Europa”, afirma Gil, que ressalta a importância de tocar em solo baiano. “É muito bom, ainda mais em Conquista, onde meus pais viveram os últimos anos das vidas deles. Também foi a última cidade do interior onde morei na Bahia”, conta ele, que segue na estrada com o álbum Gilbertos Samba, no qual relê clássicos de João Gilberto.

 
Volta – Quem fecha a primeira noite é o Ira!, que está de volta após sete anos de separação. Nasi, Edgard Scandurra, Daniel Scandurra (filho de Edgard), Evaristo Pádua e Johnny Boy trazem o show Núcleo Base, com sucessos da banda criada há 33 anos.

 
A festa segue no sábado, dia 30, com CPM 22, Natiruts e Vanessa da Mata. “A gente ama o que faz e podem esperar as músicas mais conhecidas no show, com uma empolgação grande e um pouco de diversão também”, diz Badauí, 38, vocalista do CPM 22.

 
Apesar de terem dado uma sumida, ele garante que a banda nunca parou: “A gente lançou um disco independente e o que aconteceu foi que a gente saiu de uma gravadora grande em 2007 e não tinha muito espaço nessa época pra divulgar rock no país, principalmente na televisão aberta, mas a banda nunca parou”.

 
Antes do festival, o CPM 22 é uma das atrações do Rock Concha, que acontece entre os dias 22 e 24 no Bahia Café Hall. “Nossa relação com a Bahia é muito legal. O povo curte festa, assim como a gente, e onde tem festa tem música e é legal  também ter conseguido chegar com o rock aí, vindo de São Paulo. O povo baiano abraçou a gente, mas nunca tocamos fora de Salvador e agora temos a possibilidade de tocar em Vitória da Conquista”, diz.

 
Ritmos  – Outro destaque da segunda noite é a cantora Vanessa da Mata, que traz o show Segue o Som, baseado no seu  mais recente álbum. No repertório,  Toda Humanidade Nasceu de Uma Mulher, Não Sei Dizer Adeus, Se o Presente Não Tem Você, Um Sorriso Entre Nós Dois, além de sucessos como Amado, Boa Sorte e Não Me Deixe Só.

 
No domingo, último dia de festa, o público será embalado pelo rock e o sertanejo. Capital Inicial, Os Paralamas do Sucesso e Luan Santana são as atrações. O Capital volta pela quarta vez ao evento com Saturno, 16º álbum da banda.  Além do palco principal, o festival contará com espaço dedicado ao rock alternativo e uma tenda eletrônica. Nela, os destaques são os DJs Luca Buzanelli, Murillo Barreto, Matheus Velaz e Felipe Monteiro.

 
Fonte: Correio 24h