Explosão acidental de míssil israelense mata 1 jornalista e mais 5

Seis pessoas, incluindo um jornalista estrangeiro, morreram nesta quarta-feira (13) no norte da faixa de Gaza no momento em que especialistas palestinos tentavam desativar um míssil israelense.

O porta-voz dos serviços de emergência palestinos, Ashraf al-Qudra, afirmou que quatro pessoas ficaram gravemente feridas

O porta-voz do Ministério do Interior, Iyad al-Buzam, afirmou que a explosão ocorreu no momento em que técnicos em explosivos  desativavam um míssil israelense em Beit Lahiya.

Entre os mortos está o repórter de vídeo da Associated Press Simone Camilli, 35, e seu tradutor palestino, Ali Shehda Abu Afash. O fotógrafo da AP  Hatem Moussa ficou gravemente ferido.

O jornalista Simone Camilli em sacada de prédio na Cidade de Gaza, durante bombardeios israelenses, no início de agosto.
O jornalista Simone Camilli em sacada de prédio na Cidade de Gaza, durante bombardeios israelenses, no início de agosto.

De nacionalidade italiana, Camilli é o primeiro jornalista estrangeiro morto durante o conflito em Gaza, que já deixou mais de 1900 mortos do lado palestino e 67 do lado israelense.  (Com agências internacionais)