Carteira e documentos de Eduardo Campos são encontrados ao lado de restos mortais

As equipes do Corpo de Bombeiros que trabalham na área do acidente aéreo que matou o candidato à presidência Eduardo Campos, encontraram, na manhã desta quinta-feira (14), uma carteira e documentos do político. A aeronave explodiu após se chocar contra algumas residências na cidade de Santos, no litoral de São Paulo e deixou sete pessoas mortas na manhã da última quarta-feira (13).

De acordo com o capitão Marcos Palumbo, os objetos foram encontrados ao lado de restos mortais localizados durante uma escavação no terreno. “Às 5h10, a equipe conseguiu localizar parte de um corpo e uma carteira. Verificamos que era do candidato Eduardo Campos”, anunciou em entrevista ao G1 Santos e Região.

Bot2

Ainda segundo informações fornecidas pelo capitão do Corpo de Bombeiros, as buscas ainda não foram concluídas porque restos mortais ainda estão perdidos na região onde caiu a aeronave. “Foram cavados alguns metros cúbicos de terra e areia onde encontramos pedaços de fuselagem que foram destruídos no momento do impacto. Ali temos uma área que não é delimitada pelos corpos das vítimas. Eles estão bem separados. Ainda tem pedaços de corpos que são encontrados de forma aleatória. Eles estão muito compactados na terra do quintal da casa”, pontuou.

Outro fator que dificulta as buscas é o fato de o avião ter sido destroçado no momento da queda, já que pedaços de fuselagem também se misturam aos corpos. “Existe uma área de cerca de dez metros onde estão desfiguradas as condições da cabine e dos corpos.  Não tem uma peça inteira, não há um padrão de uma aeronave. Cada vez que passamos a retroescavadeira conseguimos retirar, compactado, uma parte da fuselagem e também encontramos partes dos corpos”, explicou Palumbo.

O prefeito de Santos, Paulo Alexandre Barbosa, garantiu que os trabalhos de buscas não vão parar até que a área seja liberada para os cerca de 50 moradores que tiveram seus imóveis atingidos pela queda ou interditados para investigação, o que deve acontecer nas próximas horas.

Fonte: Correio 24 Horas.