Rebelião no presídio de Cascavel já tem quatro mortos

O Departamento Penitenciário do Paraná (Depen) informou que já são quatro o número de mortos na rebelião da Penitenciária Estadual de Cascavel (PEC), no oeste do estado.

Dois dos mortos foram decapitados, e os outros dois morreram após serem atirados de cima do telhado na PEC. Há relatos de mais feridos, mas o número ainda não foi confirmado pelo Depen.

-Publicidade-
-Publicidade-

Além disso, o órgão informou que alguns detentos feridos foram transferidos para hospitais e que outros presos que também sofreram ferimentos permanecem na unidade carcerária sem nenhum tipo de atendimento.

A rebelião foi iniciada por 800 dos 1.040 presos da PEC, que reivindicam melhores condições de infraestrutura, alimentação e higiene, assim como o fim de supostos abusos e ações violentas por parte dos agentes penitenciários.

O motim começou por volta das 7h, quando um dos agentes penitenciários foi servir o café da manhã aos presos e acabou sendo tomado como refém. Outro guarda e um agente da Polícia Civil também foram tomados como reféns pelos amotinados.

Apesar de os presos terem feito ameaças de uma rebelião anteriormente, apenas dez agentes estavam de plantão no presídio no momento do incidente.

De acordo com o portal Terra, os amotinados ocuparam o telhado do presídio, para onde levaram os reféns e atearam fogo em vários colchões.

As autoridades penitenciárias transferiram a outro centro carcerário 77 dos internos que eram ameaçados pelos amotinados.

A Polícia Militar do Paraná cercou a penitenciária à espera do resultado das negociações de oficiais da corporação e funcionários do Depen com os presos.

Os amotinados hastearam no telhado uma bandeira com a sigla de uma das maiores organização criminosas do País que atua dentro e fora de presídios.

Fonte: Aratu On Line