Bahia tem a quarta população do País

A Bahia aparece em quarto Estado mais habitado do Brasil e o maior do Nordeste, com uma população estimada em 15.126.371, correspondendo a 7,5% da população brasileira, pouco mais de um milhão de pessoas atrás do Rio de Janeiro, e seis milhões a frente de Pernambuco (o segundo maior estado do Nordeste).

Os dados são do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)

O estado teve um acréscimo de apenas 82.234 habitantes, estando de acordo com a tendência nacional de redução de fecundidades. Enquanto isso, a cidade de Nova Redenção, que fica na região central do estado, foi o município com a maior taxa de crescimento populacional do país, passando de 8.527, em 2013, para 9.423, em 2014, totalizando um aumento de 10,87%.

Limites geográficos

De acordo com o coordenador da Supervisão de Disseminação de Informação do IBGE na Bahia, Joilson Rodrigues, um dos fatores que mais marcaram as mudanças populacionais no último ano foi a alteração dos limites geográficos dos municípios.

“Um dos pontos que o censo leva em conta é a identificação de um habitante com o seu município. Determinada pessoa mora na área de um município A, mas faz a maior parte de suas atividades, seja o trabalho, escola, assistência de saúde, ela faz no município B, o que, influenciará nos resultados finais”, explicou ele, acrescentando que 240 municípios sofreram mudanças por conta desse fenômeno.

Outros municípios que tiveram uma maior taxa de crescimento de sua população estão São Miguel das Matas (7,73%), Catolândia (6,55%), Igrapiúna (6,40%) e São Francisco do Conde (5,89%). Já entre as maiores cidades, esse crescimento pode ser visto nos municípios de Camaçari (2,12%), Lauro de Freitas (1,97%) e Feira de Santana (0,97%).

No entanto, 133 municípios baianos perderam parte de sua população entre 2013 e 2014. A cidade que teve a maior taxa negativa foi Andaraí (com – 6, 93%), seguida de Maitinga (– 6,88%) e Piraí do Norte (– 6,13%). Entre os maiores centros urbanos, as cidades de Ilhéus e Jequié foram as que registraram os maiores índices negativos, com a redução de 1,15% em suas respectivas populações.

Taxa de crescimento

Enquanto isso, Salvador, continua sendo o terceiro maior município do Brasil, com 2.902,927, atrás apenas de São Paulo (com 11.895.593) e do Rio de Janeiro (6.453.682). Porém a taxa de crescimento da capital baiana é uma das mais baixas do país (0,67%). Com esses dados, o IBGE estima que o maior município do nordeste deva cair no ranking das capitais já no ano que vem, dando o terceiro lugar a Brasília.

“A taxa de crescimento de Salvador tem sido discreta nos últimos anos, e, no último dado, foi menor que 1%. Já a capital federal registrou um crescimento de 2,24% no último ano, e que resulta de um crescimento acima da média das demais capitais”, completou o coordenador do Instituto.

Fonte: Tribuna da Bahia