Corpo de empresária morta pelo tio será enterrado nesta quarta-feira (3)

O corpo da empresária Luciana Augusta Teixeira Lustosa Machado, morta a facadas pelo tio durante uma discussão, será enterrado às 17h desta quarta-feira (3) no Cemitério Jardim da Saudade, em Salvador.

Luciana foi assassinada e a irmã foi esfaqueada dentro da casa da avó das vítimas em Vilas do Atlântico, em Lauro de Freitas, nesta terça (2).

Sílvia (à esq) e Luciana (direita) foram atacadas  pelo tio (Foto: Reprodução/Facebook)
Sílvia (à esq) e Luciana (direita) foram atacadas
pelo tio (Foto: Reprodução/Facebook)

O crime foi provocado após o comerciante Marco Antônio Teixeira Costa desconfiar que a pensão de R$ 14 mil da mãe era mal administrada por Luciana.

A estudante de Contabilidade Luciana Augusta Teixeira Lustosa Machado, 34 anos, foi atingida duas vezes e não resistiu. Já a irmã dela, a nutricionista Silvia Augusta Teixeira Lustosa, 31, foi ferida na cabeça e no ombro.

Ao ver a ação, o marido de Silvia, o advogado Luís Fábio Fernandes Santana, 42, reagiu e arremessou uma cadeira em Marco Antônio.

O crime aconteceu,  por volta das 20h, na casa onde Mariah  Teixeira dos Santos, 78, vive sob cuidados médicos (home care), na rua Praia do Arpoador. Ela sofre de câncer de pulmão e vive acamada. A família estava reunida ali para discutir a administração da pensão que dona Mariah recebe do marido, auditor fiscal falecido. O crime aconteceu na frente da idosa.

As três vítimas foram socorridas para o Hospital Menandro de Faria. Luciana já chegou morta;  Silvia foi transferida para o São Rafael e a família não autorizou informações sobre seu estado; já Marco Antônio  foi transferido para o Hospital Evangélico, após cirurgia. Ele sofreu traumatismo craniano e o estado de saúde dele é grave.

Segundo a polícia, Luciana era procuradora constituída  para administrar a pensão da avó. Além disso, segundo vizinhos, a idosa seria proprietária de uma casa  e um sítio. Luciana morava nos Estados Unidos, estava na Bahia há 15 dias com as filhas de 4 e 8 anos e embarcariam ontem de volta para casa.

Reunião
Em depoimento na 23ª Delegacia  (Lauro de Freitas) o marido de Silvia, Luís Fábio Fernandes, afirmou que o objeto da discussão era a administração da pensão que, segundo ele, é administrada por Silvia.

“No depoimento, Fábio falou que Silvia foi designada para administrar a pensão da avó, mas há  dois meses uma briga surgiu porque Marco Antônio e outros familiares estariam insatisfeitos com a gestão do dinheiro, chegando até a acusar uma das irmãs de desvio dos valores”, explicou o delegado Joelson Reis.

Para acabar com as suspeitas, a família definiu uma reunião, na noite de anteontem, no quarto de Mariah. No encontro, Silvia prestaria contas sobre a aplicação do dinheiro. Ainda de acordo com Luiz Fábio, os convocados  seriam: Marco Antônio, Luciana, Mariah e outros dois filhos da aposentada: Marivaldo e Marilene.

“Fábio informou que caso ficasse comprovada a má administração da quantia, um novo representante seria escolhido pela aposentada. Porém Marivaldo e Marilene não compareceram, e Mariah estava medicada e acabou dormindo. Por causa disso, foi sugerida a escolha de uma nova data para a prestação de contas”, afirmou Joelson.

Luís Fábio disse que, após o adiamento da reunião, Marco Antônio teria ficado enfurecido, iniciando uma discussão com as sobrinhas.

“Fábio, então, interviu a favor da esposa, e ele e Marco Antônio começaram a trocar xingamentos, precisando ser apartados pelas outras pessoas presentes no local”, informou o delegado.

Ação e reação

Inconformado com a decisão de adiar a reunião,Marco Antônio teria sacado uma faca da sacola que trazia e partido para atacar o marido de Silvia.

“Ele disse que, quando viu o tio da esposa se aproximar, fugiu correndo. Ao olhar para trás, percebeu que a esposa e a cunhada haviam sido atingidas. Nesse momento, a única alternativa que o advogado encontrou para frear a agressividade de Marco Antônio foi utilizar uma cadeira de alumínio para atingir a cabeça do agressor”, disse o delegado.

Novas testemunhas deverão ser ouvidas nos próximos dias, entre elas, as duas cuidadoras de Mariah, que presenciaram também o crime.

Segundo o delegado Joelson, caso seja confirmado que Marco Antônio levou uma faca para a reunião, a polícia deverá passar a trabalhar com hipótese de crime premeditado. Fábio não foi autuado pois a polícia entendeu que ele agiu em legítima defesa própria e de terceiro.

Mãe
Na terça de manhã, a mãe de Luciana e Silvia, Cristina Teixeira, afirmou que  não estava na casa na hora do crime, pois cuidava das netas, filhas de Luciana. Segundo ela, Luciana e Silvia tinham preparado uma prestação de contas.

Fonte: Correio 24 Horas