Planserv orienta que gestantes denunciem cobranças de partos

O Planserv (Assistência à Saúde dos Servidores Públicos do Estado da Bahia) está adotando medidas para impedir a cobrança indevida de obstetras às suas beneficiárias gestantes.

O plano segue apurando as denúncias recebidas nos últimos meses de médicos que cobram, por fora, até R$ 3 mil para a realização de parto. Na gestão atual, os honorários médicos para partos cesárea e natural, atualmente de R$ 1.294,56 e R$ 1.163,52, respectivamente, foram reajustados em mais de 500%, alcançando patamares até maiores que o de alguns planos privados.

Se os médicos persistirem com esta prática, podem ser suspensos e ter o seu registro profissional bloqueado no Sistema de Autorização da assistência, além de ter o pagamento de seus honorários médicos cancelados.

“O parto é um procedimento totalmente coberto pela assistência, um direito das beneficiárias. Não admitimos e não concordamos com nenhum tipo de cobrança adicional. Pedimos que todas as mulheres que forem alvo desta prática abusiva relatem o fato imediatamente ao plano, através de nossa Ouvidoria”, afirma Sônia Carvalho, coordenadora-geral do Planserv.

Fonte: Bocão News