População de Camaçari aprova Base Comunitária

Após 48 horas da instalação da Base Comunitária de Segurança no Phoc II, os moradores e comerciantes da região já se sentem mais seguros. Os policiais militares visitam casas, unidades de saúde, escolas e pontos comerciais, conversam, orientam e ouvem as demandas da população. A aproximação com a comunidade tem fortalecido o vínculo e respeito com a polícia, aumentando e melhorando a sensação de segurança dos camaçarienses.

Fotos: Divulgação
Fotos: Divulgação

Outros_Base_Comunitario_Segurança_foto_Adenilson_Nunes_18 0914_(78)

-Publicidade-
-Publicidade-

De acordo com o montador de andaime Robson dos Santos Ferreira, de 33 anos, é possível perceber a mudança facilmente. “Tenho visto bastante atuação dos policiais. A todo o momento eles estão circulando por aqui. Está ótimo, muito bom mesmo, o clima já é outro”, assegurou o morador do Phoc I.

O comerciante Jorge Antonio de Freitas, de 51 anos, disse que o momento está propício para alavancar a economia local. “O comércio só tem a agradecer. O dia a dia melhorou muito”, contou confiante.

Equipada com videomonitoramento, três viaturas e quatro motos, a Base Comunitária de Segurança funciona em um terreno cedido pela Prefeitura. No espaço ainda tem um Centro Digital de Cidadania, onde vão acontecer, a partir de outubro, cursos de informática para a população, e um campo de futebol que será palco de atividades esportivas.

Animada com a presença dos policiais nas ruas da Gleba C, a professora de educação infantil da rede privada, Mari Barros, de 37 anos, acredita que o novo equipamento inibe crimes na região. “Todos os moradores aguardavam ansiosos a inauguração. Tenho certeza que vai tornar o bairro mais seguro”, pontuou a educadora.

Quem também aprovou o trabalho realizado pela Polícia Militar foi a comerciante Márcia Cristina, de 44 anos. “Está sendo uma benção. Estamos vendo constantemente a presença dos policiais. Agradeço pela tranquilidade que estamos vivendo”, destacou sorridente.

A diretora da Escola Municipal Cosme de Farias, Edicléia Pereira, de 36 anos, recebeu a visita do soldado Marliton Andrade e afirmou que a instalação da Base Comunitária de Segurança aconteceu em um momento oportuno. A atuação da Base abrange três setores, o primeiro corresponde aos bairros Phoc I e Gleba C, o segundo o Phoc II, e o terceiro compreende o Phoc III e a Gleba E. Os moradores da região podem ajudar o trabalho da polícia através do telefone 3622-0678.

Fonte: Ascom / PMC