Bahia é o estado que mais reduziu analfabetismo no Nordeste

A Bahia foi o estado do Nordeste que mais reduziu a taxa de analfabetismo em 2013, segundo Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio divulgada na última sexta-feira (19/09) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (Pnad/IBGE). A Bahia registrou a taxa de 14,9% entre pessoas com 15 anos ou mais, superando a média da região Nordeste que foi de 16,9%. Nesta faixa etária, a pesquisa também revela que o estado da Bahia foi o terceiro no País que mais conseguiu reduzir a taxa de analfabetismo.

Se comparado a 2007, quando o estado registrava uma taxa de analfabetismo de 18,3% entre pessoas com 15 anos ou mais, a redução foi de 3,4%. Entre os jovens de 15 a 24 anos, a Pnad/IBGE aponta que, neste período, a taxa de analfabetismo na Bahia caiu de 3,5%, em 2007, para 1,9%, em 2013. Entre aqueles com 40 anos ou mais, a taxa caiu de 33,4%, em 2007 para 26,3%, em 2013.

-Publicidade-
-Publicidade-

Os dados da Pnad/IBGE refletem a eficácia do Programa Todos pela Alfabetização que vem sendo desenvolvido pela Secretaria da Educação do Estado da Bahia, a partir de 2007, com o objetivo de assegurar a alfabetização e a escolaridade aos que não puderam efetuar os estudos na idade regular. Nesse sentido, o Topa já beneficiou 1,3 milhões de jovens acima de 15 anos, adultos e idosos. Atualmente, na sétima etapa, o Topa está presente em 366 municípios, conta com a participação de 570 entidades dos movimentos social e sindical e tem a meta de alfabetizar 250 mil estudantes até o final deste ano.

O secretário da Educação do Estado da Bahia, Osvaldo Barreto, destaca que o Topa integra um conjunto de projetos estruturantes desenvolvidos pela Secretaria que oportuniza aos estudantes, independentemente da idade, o direito de aprender. “Outra ação que visa eliminar o analfabetismo é o Pacto com Municípios pela Alfabetização, por meio do qual, o Estado une esforços com os municípios para garantir a alfabetização, com letramento, às crianças com até os oito anos de idade. Atualmente, temos 403 municípios parceiros e 367 mil crianças sendo beneficiadas. Isso nos dá a convicção de um futuro com mais oportunidade para nossos jovens e adultos”.

Fonte: Ascom