ESPECIAL CAMAÇARI 256 ANOS: Município possui rica diversidade de manifestações culturais

Em comemoração aos 256 anos de emancipação política de Camaçari, o Nossa Metrópole dá continuidade à série de reportagens sobre as riquezas do nosso município. Dessa vez, vamos falar de cultura.

Quando pensamos em Camaçari, logo nos vem à mente uma cidade cercada por belas praias e grandes indústrias. Mas não é só de riquezas naturais e econômicas que vive o município. Camaçari possui também diversas manifestações culturais espalhadas ao longo de seu território, sendo um dos grandes palcos da diversidade cultural brasileira. Camaçari, como o restante do país, tem influência portuguesa, indígena e negra nas manifestações culturais. Atualmente, existem no município vários grupos de dança, teatro, música. Porém, é nas manifestações populares tradicionais que o município consegue manter viva a sua história e tradição.

E é na orla e distritos do município que podemos encontrar uma grande quantidade dessas manifestações culturais. Temos a Chegança Feminina de Arembepe,  grupo formado unicamente por senhoras;  o Boi Janeiro de Parafuso, além do Boi Mirim de Parafuso e o Samba de Caboclo de Parafuso; o grupo Espermacete de Barra do Pojuca, uma mistura de música, dança e poesia, que reúne crianças, jovens e idosos em uma grande festa cultural; o Boi Estrela Barra do Jacuípe; o Samba de Roda Raízes de Abrantes; Samba Chula Raízes do Passado; o Samba de Coco Meninas de Arembepe; a Chegança de Mouros e a Chegança de Marujos; e o Boi Reisado.
Essas são algumas das expressões culturais mais conhecidas. Manifestações que mantêm viva as tradições culturais de Camaçari.

Boi Janeiro de Parafuso.
Boi Janeiro de Parafuso.
Grupo Espermacete de Barra do Pojuca.
Grupo Espermacete de Barra do Pojuca.
Chegança Feminina de Arembepe.
Chegança Feminina de Arembepe.
Terno de Reis.
Terno de Reis.

Fernanda Melo / Redação Nossa Metrópole