Novos ferries começam a circular neste domingo

Pouco mais de um mês depois de terem chegado à Bahia, os ferries Dorival Caymmi e Zumbi dos Palmares começam a operar no domingo (28) na Baía de Todos os Santos, fazendo a travessia entre Salvador e a Ilha de Itaparica. “Assim como o governador anunciou hoje (ontem), os ferries começam a operar no domingo”, garantiu o diretor executivo da Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos de Transportes da Bahia (Agerba), Eduardo Pessôa.

Fabricados na Grécia, Dorival e Zumbi têm capacidade para transportar, juntos, cerca 3.100 passageiros e aproximadamente 350 veículos. Com essa capacidade, os ferries dobrarão o transporte de carros e aumentarão em 75% a de passageiros.

-Publicidade-
-Publicidade-
Promessa é de que novos ferries façam as travessias em 35 minutos (Foto: Almiro Lopes / Arquivo Correio)
Promessa é de que novos ferries façam as travessias em 35 minutos
(Foto: Almiro Lopes / Arquivo Correio)

Eles também são mais rápidos e fazem o trajeto entre os terminais de São Joaquim e Bom Despacho em 35 minutos, 10 a menos que os ferries Ana Nery e Ivete Sangalo – as demais embarcações, mais antigas, podem chegar a mais de uma hora de travessia.

Os ferries viajam desde 8 de junho, quando partiram do Porto de Pireus, na Grécia. De lá, foram para a Espanha passar por manutenção e seguiram para Salvador, onde chegaram no dia 18 de agosto.

A primeira previsão era que eles chegassem antes do Carnaval. Os prazos foram adiados para março, maio e junho. No último final de semana, as embarcações passaram por testes de estabilidade e por inspeções na Base Naval de Aratu. A Internacional Marítima, que vai operar os equipamentos, disse, por meio de sua assessoria, que os navios ainda estão sob jurisdição da Agerba e que só poderá se pronunciar quando as embarcações forem incorporados à frota.

A empresa que vendeu os dois ferry-boats será responsável, junto com a Internacional Marítima, pela operação das embarcações nos primeiros 120 dias – é a chamada operação assistida, em que a tripulação local deve operar o equipamento junto com os tripulantes estrangeiros.

Os novos ferries, comprados por R$ 54,9 milhões pelo governo estadual, são mais modernos que as embarcações que já operam na travessia da Baía de Todos os Santos.

Contam, por exemplo, com um sonar de profundidade (equipamento que ajuda na navegabilidade) e operação através de joystick. Possuem também elevador e banheiros adaptados para garantir a acessibilidade de pessoas com deficiência.

Fonte: Correio 24 Horas