ESPECIAL CAMAÇARI 256 ANOS: Cidade avança em crescimento populacional

Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE 2010), Camaçari lidera o ranking dos municípios que mais cresceram na Região Metropolitana de Salvador. Entre 2000 e 2010, a população de Camaçari cresceu mais de 50%, passando de pouco menos de 162 mil para 243 mil habitantes.

Os números acima pertencem ao Censo Demográfico realizado a cada dez anos. De 2010 até este ano, o crescimento populacional de Camaçari continuou acelerando. O instituto publicou em seu site que, no município, existam 281.413 habitantes – os dados do IBGE são estimativas da população de 1º de julho de 2014.

Mas o que tem ocasionado este crescimento tão rápido? Em apenas quatro anos, cerca de 40 mil habitantes foram adicionados na “lista”. A população cresce não apenas pelo aumento no número de nascimentos, mas pela constante migração.

Muitos motivos têm cativado e atraído pessoas para a região. Entre eles, e o mais óbvio de todos, é o desenvolvimento econômico advindo das instalações de novas empresas no município – Camaçari tem se consolidado como um dos principais polos de atração de empreendimentos da Bahia e do Brasil.

Na década de 70, durante a construção do Polo Petroquímico, a população do município contabilizava pouco mais de 34 mil habitantes. De lá para cá, muita coisa mudou, novas empresas vieram se instalar no complexo e, hoje, a cidade abriga mais de 280 mil habitantes.

O comerciante Francisco Gomes, que é natural do estado do Ceará, veio para Camaçari em 1976, época da instalação do Polo. Soldador especializado, trabalhou durante 14 anos em três empresas do complexo. E, pouco depois, passou de empregado da indústria a comerciante, começando a investir no município, no ramo da panificação. “Estou aqui há 38 anos. Neste período, me casei, criei e eduquei as minhas quatro filhas”, diz orgulhoso o comerciante que viu o Polo “nascer”.

Francisco_Gomes_pauta_CRESCIMENTO_POPULACIONAL_CAMAÇARI_0 12_(1)
Francisco Gomes.

Leandro Moraes, empresário, percebeu em Camaçari viabilidade para investir. Morador de Salvador há 15 anos, enxergou na cidade uma oportunidade para crescer no segmento de móveis. Há cinco anos, instalou a Realize Ambientes e tem tido bons resultados. “Mesmo com dúvidas, arrisquei vir para Camaçari e não recuei, apesar da tamanha disparidade entre o Polo e as empresas do comércio, que estão um pouco aquém”, diz.

Leandro Moraes.
Leandro Moraes.

O analista de custos, Ely Muniz, está em Camaçari há dois meses. Natural e ex-morador de Itabuna, se mudou com a esposa e filha para o município. Aqui, ele também encontrou uma oportunidade para crescer profissionalmente. Ely deixou a empresa na qual trabalhava, no sul do estado, para exercer sua profissão aqui, mas não parece muito satisfeito com algumas áreas. “O trânsito é muito ruim nos dias úteis da semana. A ida para o Polo, por exemplo, me consome muito tempo. Tenho que pegar o Viaduto do Trabalhador, que quase sempre está congestionado”, diz em relação ao trânsito da cidade.

Ely Muniz e família.
Ely Muniz e família.

Fernanda Melo / Redação Nossa Metrópole