Padre Marcelo Rossi foi investigado pelo Vaticano

Quem assistia o padre Marcelo Rossi nos programas de TV nunca imaginou que todo o seu trabalho, incluindo CDs, livros, missas e aparições na nas emissoras, foi investigado pelo Vaticano.

A apuração, segundo o colunista Ricardo Feltrin, do UOL, teve início após uma denúncia feita por um religioso brasileiro. Ele acusou o padre Marcelo Rossi de culto ao personalismo, exibicionismo por ir demais às TVs, além de desvirtuar as práticas católicas.

Padre Marcelo Rossi durante participação no programa da Xuxa
Padre Marcelo Rossi durante participação no programa da Xuxa

A investigação teve início no final dos anos 90 até cerca de quatro anos atrás. Ainda segundo Feltrin, ela foi comandada pela Congregação para a Doutrina da Fé, na época era liderada pelo cardeal Joseph Ratzinger, que mais tarde se tornaria o papa Bento 16.

Durante o período da investigação a Congregação recebia com regularidade vídeos com as participações do padre Marcelo na mídia. Entre os mais recorrentes estavam programas como o de Gugu Liberato, no SBT, e de Fausto Silva e Xuxa, na Globo.

Segundo o colunista, a assessoria do padre Marcelo e do bispo dom Fernando, da Mitra de Santo Amaro, superior direto do padre, afirmaram desconhecer a investigação.

Por meio de sua representação no Brasil, o Vaticano preferiu não se manifestar.

Fonte: A Tarde