Greve dos bancários acaba nos privados e BB, mas continua na Caixa e Banco do Nordeste

Após a apresentação da nova proposta da Fenaban (Federação Nacional dos Bancos), de 8,5% de reajuste salarial, os bancários da base do Sindicato da Bahia puseram fim à greve na rede privada e no Banco Brasil e voltam ao trabalho nesta terça-feira (07/10).

Os bancários aceitaram a proposta da Fenaban de reajuste de 8,5% (2,02% acima da inflação) oferecida na última sexta. O acordo também contempla reajuste de 9% para o piso salarial e de 12,2% para o vale-refeição. Em 2013, após paralisação de 23 dias, o reajuste foi de 8%.

A decisão foi tomada em assembleia bastante concorrida, na noite desta segunda-feira (06/10). Na Caixa, a deliberação foi feita voto a voto e 88 empregados ficaram a favor da proposta pela manutenção da paralisação que deve seguir forte hoje em todos os municípios da base do SBBA.

Agência da Caixa localizada no centro de Camaçari continua em greve.
Agência da Caixa localizada no centro de Camaçari continua em greve.

No Banco do Nordeste, a decisão pela continuidade da greve foi unânime. Nesta terça-feira (07/10), às 18h30, acontece nova assembleia para os empregados da Caixa, no Ginásio de Esportes, ladeira dos Aflitos, para decidir os rumos do movimento. É importante a presença de todos. Para o Banco do Nordeste, a assembleia só acontece quando houver proposta.

A maioria dos bancários decidiu retornar ao trabalho durante assembleia. Foto: Divulgação
A maioria dos bancários decidiu retornar ao trabalho durante assembleia. Foto: Divulgação

Participação
A paralisação nos bancos privados e no BB termina como uma das mais participativas na Bahia, com bancários dos públicos ajudando a fechar unidades dos privados.

Fonte: Sindicato dos Bancários da Bahia