Comércio em Salvador tem 7 mil vagas para trabalho temporário

Ainda com números baixos e consequentemente a crise no cenário econômico brasileiro, cerca de 8 mil vagas temporárias estão sendo ofertadas nos shoppings e comércio de rua de Salvador.

Com a aproximação das festas de final de ano, as lojas começam a aquecer as vendas e com isso a oportunidade de vaga de trabalho aumenta no mercado varejista. Entre as diversas funções, a de vendedor é a mais ofertada nesta época e o salário podem chegar até a R$ 5 mil, sem contar que muitos deles podem se estender de temporário para fixo.

Pouco esperançoso, o presidente do Sindicato dos Lojistas do Comércio do Estado da Bahia (Sindilojas-Ba), Paulo Motta, acredita que apenas 50% das vagas ofertadas no ano de 2013, serão disponibilizadas este ano: “Creio que somente 5 mil vagas temporárias serão oferecidas. Vamos ver se há uma melhora em função da expectativa de vendas, ampliando assim a nossa expectativa em relação à contratação temporária. A procura está grande, muito acima da oferta que está muito baixa”, explicou Mota, acrescentando ainda que das vagas disponibilizadas para todo comércio, 70% delas serão para os shoppings, sendo os cargos para vendedores, distribuição de mercadores, empacotador e encarregado. Já os salários ficarão a critério das empresas que geralmente pagam o piso salarial de R$ 787,00, se estendendo nos casos de comissão

Para Mota, a situação econômica no país, que reflete tanto no comportamento do consumidor quanto no número de contratação do empregador, pode mudar, porém somente após a conclusão do processo eleitoral: “Estamos aguardando concluir o processo eleitoral, definir quem vai dirigir o país a partir de 2015, apresentando assim um plano econômico que possa animar um pouco esse quadro preocupante das vendas que o consumidor já se mostra cauteloso. Resumo tudo isso como um verdadeiro tumulto econômico no mercado que reflete no comportamento do consumidor e automaticamente no varejo que caminhou muito mal durante todo o ano de 2014”.

Ao contrário do presidente do Sindilojas e bastante otimista, o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Salvador (CDL), Antoine Tawil, diz não estar trabalhando com expectativa baixa.

Segundo ele, de acordo com a consulta que a Câmara fez com seus associados, “o amanhã mostra que terá uma diminuição dessa mão de obra temporária, porém não tão drástica assim.Todos estão apostando nos meses de novembro e dezembro para puder recuperar esse fase ruim que o varejo passou e que foi péssimo, mas as consultas contaram em 20% de acréscimo para essa temporada. E então, se a gente contratava entre 10 a 12 mil vagas temporárias dos anos anteriores, este ano ainda calculamos que tenhamos uma media de 7 a 8 mil vagas para contratar. As contratações já começaram e estamos apostando em tudo para fazer os mesmos números do ano anterior, mas, para isso precisamos dessa mão de obra”.

E com o início das contratações, centenas de baianos já começaram a aproveitar as oportunidades de vagas oferecidas. A boa notícia é que, segundo Tawil, 30% dos contratados poderão permanecer no trabalho após o término do contrato temporário: “Apostamos que, quanto à permanência de uma parte dessa mão de obra, no mínimo 30% dela será efetivada, em cima dos 8 mil. Isso dá um total de mais de dois mil baianos futuramente empregados”.

Mas, para pular de temporário para fixo, a diretora de relações institucionais da Associação Brasileira de Recursos Humanos da Bahia (ABRH-BA) e consultora em gestão empresarial e desenvolvimento de pessoas da MS Training, Magali Sacramento, afirma que é necessário que o empregado tenha muitos atributos.

“Conquistar uma oportunidade muito promissora nesse período sazonal, como o Natal, não é tão difícil, porém não tão simples assim. Eu acho que o profissional que está buscando uma oportunidade de mercado, uma recolocação, deve dar o melhor de si como profissional, para assim garantir sua permanência na empresa”.

Entre os atributos, Magali aponta a permanência do sorriso no olhar, conquistar as pessoas pela simplicidade do seu ser, ser humilde buscando aprender sempre com os outros, ter empatia, ter a capacidade de conquistar corações, ser sociável e amável por todos, demonstrar potencial com maestria e colocar sempre em evidência seu conhecimento, habilidades e atitudes: “O trabalho temporário pode ser encarado como tal à medida que você estabelece seus objetivos como “eu quero e preciso trabalhar” e “eu preciso de uma oportunidade”.

Fonte: Tribuna da Bahia