Primeiro Banco Comunitário do Litoral Norte será inaugurado nesta terça-feira

O primeiro Banco Comunitário do Litoral Norte da Bahia será inaugurado no próximo dia 18, na Prefeitura Avançada de Camaçari, na comunidade de Vila de Abrantes, Região Metropolitana de Salvador. Com o objetivo de promover o desenvolvimento econômico local, por meio da criação de uma moeda social e liberação de microcrédito popular e solidário para microempreendedores da região, a iniciativa conta com apoio do Instituto Invepar e da Concessionária Litoral Norte (CLN) – empresa do Grupo Invepar.

Já a execução do projeto será realizada pela Incubadora Tecnológica de Economia Solidária e Gestão do Desenvolvimento Territorial da Escola de Administração da Universidade Federal da Bahia (ITES/EAUFBA), em parceria com o Fórum de Desenvolvimento Sustentável da Costa dos Coqueiros.

-Publicidade-
-Publicidade-

“Além do acesso ao crédito, o banco estimula o processo de mudança de atitude local, através do fortalecimento da auto-organização comunitária, no fomento de uma cultura de cooperação e confiança entre as pessoas e da própria afirmação de uma lógica de desenvolvimento centrado no local. A moeda social, denominada “Abrantes”, pode ser vista como um dos mecanismos de facilitação para maior circulação da riqueza na própria comunidade, explica o coordenador da ITES, Genauto Carvalho de França Filho.

“O projeto está alinhado às diretrizes do Instituto Invepar, cuja metodologia inclui a efetivação de projetos comunitários de desenvolvimento territorial sustentável de maneira participativa”, diz a Gerente-Executiva de Marketing e Responsabilidade Social da Invepar, Claudia Jeunon.

Os moradores também terão acesso à assessoria técnica, capacitação, construção de planos de gestão para empreendimentos e diversas iniciativas, desde necessidades básicas do consumo das famílias, como alimentação e remédios, financiamento da produção e prestação de serviço de empreendedores individuais, até as atividades de produção de associações e cooperativas.

Para a costureira Marilene Costa Souza, que produz e comercializa fardamento escolar em Abrantes, o Banco Comunitário representa uma oportunidade de adquirir recursos mais em conta para a ampliação dos negócios.

“Agora será possível investir mais no meu trabalho, contratar funcionário e agilizar as vendas. Uma das vantagens do projeto é que não vamos pagar juros. Através da moeda social “Abrantes” posso tomar empréstimo, dividir e pagar o mesmo valor, diferente dos bancos tradicionais que acrescentam outros encargos”, explica Souza.

O Banco Comunitário do Litoral Norte da Bahia conta com apoio da Rede de Bancos Comunitários e da Secretaria Nacional de Economia Solidária do Ministério do Trabalho e Emprego. O projeto foi selecionado no primeiro edital de seleção do Instituto Invepar, em 2013, e sua implementação começou em setembro do ano passado. A iniciativa também foi selecionada no segundo edital da instituição, em 2014.  Ao todo serão beneficiados 31 projetos, no referido edital, dos estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia.

Fonte: Ascom / CLN