Técnicos estimam que mau tempo segue até sexta-feira

A frente fria que chegou ao estado no fim de semana passado deve se estender pelos próximos dias. Até sexta-feira, 21, o tempo continua fechado em Salvador, com possibilidade de chuvas e forte vento, segundo os meteorologistas.

Cláudia Valéria Silva, do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), explica que a mudança de tempo ocorreu devido a uma massa de ar frio proveniente do sul do país. “Em Salvador, não está chovendo muito. Até sexta-feira, os dias devem seguir instáveis, com nuvens carregadas”, reforça a meteorologista.

-Publicidade-
-Publicidade-

A temperatura na capital baiana varia entre 15 e 35 graus centígrados. De acordo com a Defesa Civil de Salvador (Codesal), oito ocorrências foram registradas do último sábado até ontem. Foram elas quatro ameaças de desabamento de imóveis, uma ameaça e um deslizamento de terra, uma infiltração e um pedido de orientação técnica.

O diretor-geral do órgão, Alvaro da Silveira Filho, considera o número baixo. “Como as chuvas foram fracas, maiores transtornos não ocorreram. Estamos de plantão 24 horas para atender a possíveis demandas”, avisou.

Em Euclides da Cunha (sertão), a água invadiu as ruas
Em Euclides da Cunha (sertão), a água invadiu as ruas

No interior

As regiões sul, oeste e sudoeste da Bahia também têm sido atingidas pelo mau tempo. Cláudia Valéria Silva diz que frentes frias como essa são comuns nesta época do ano, principalmente no interior.

O município de Bom Jesus da Lapa, a 779 km de Salvador, decretou estado de emergência ontem. Durante seis horas, choveu na região cerca de 180 milímetros, o equivalente ao registrado em um mês. De acordo com o balanço feito pela prefeitura do município, 680 famílias estão desabrigadas e seis bairros ficaram alagados em Bom Jesus.

Em Brumado, a 537 km da capital, dez ovelhas morreram atingidas no domingo, por um raio. Por conta da chuva, o nível do rio de Contas subiu e transbordou na Barragem de Cristalândia.

Em Juazeiro, a 506 km de Salvador, as chuvas de domingo também prejudicaram as obras de requalificação da área comercial da cidade. O serviço de drenagem, em andamento no local, ficou atrasado devido à quantidade de água que arrastou pedaços do asfalto e parte dos materiais de construção.

Até no município sertanejo de Euclides da Cunha, 315 km ao norte de Salvador, a forte chuva fez o açude Nova América se romper, resultando no alagamento das ruas e amedrontando os moradores.

Fonte: A Tarde