Chuva provoca destruição e deixa famílias desabrigadas

A frente fria que chegou ao Estado no último final de semana deve continuar até domingo, 23. A informação, do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), preocupa famílias e o poder público de vários municípios, a exemplo de Bom Jesus da Lapa (a 779 km de Salvador).

Cerca de 48h de chuva deixou mais de 700 famílias desabrigadas, segundo o prefeito Eures Ribeiro. Os moradores foram levados para dez escolas e sedes religiosas.
Na segunda-feira, 17, foi decretado estado de emergência. Nesta terça, 18, a Superintendência de Proteção e Defesa Civil (Sudec) enviou equipe técnica à cidade para auxiliar a prefeitura a conduzir a situação.

“Casas e ruas estão destruídas e estamos com medo do que pode acontecer até domingo. Estamos fazendo tudo o que podemos. Mas precisamos da ajuda do estado para traçar estratégias para ajudar as pessoas”, destacou Ribeiro.

Segundo ele, 40% dos bairros foram afetados. Situação mais crítica é em Beira Rio – perto do mercado municipal -, onde mais de 95% do local foi alagado. Apesar dos transtornos, não houve registro de mortes.

O superintendente da Sudec, Salvador Brito, afirma que problemas causados pela forte chuva devem-se à má infraestrutura dos municípios e que impactos em Bom Jesus da Lapa serão avaliados.

Outras cidades
Em Euclides da Cunha (a 326 km da capital), 23 famílias desabrigadas foram encaminharam para o Abrigo São Vicente de Paula, a Associação da Criança e do Adolescente e casas alugadas pela prefeitura.

A secretária da Assistência Social, Jaqueline Carvalho, disse que o município também decretou estado de emergência neste terça: “Estamos fazendo o levantamento da situação para formalizar o decreto”.

Em Jussiape, na Chapada, o rio de Contas – que corta a região – transbordou. Produtores rurais chegaram a retirar o gado das fazendas. A barragem Duas Ilhas, que abastece o município, alcançou o nível mais elevado dos últimos dez anos.

Em Barra do Choça, no sudoeste, chuva fez subir o nível da barragem Água Fria 1 – afastando o fantasma do racionamento em Vitória da Conquista -, mas também causou estragos. No bairro Bom Retiro, a pista cedeu e estourou a tubulação de esgoto. Postes de energia elétrica caíram e várias casas estão ameaçadas de desabar.
Em Queimadas (a 300 km de Salvador) e Juazeiro (a 509 km da capital) alagamentos causaram transtornos para a população, de acordo com informações da Sudec.

Em Barra do Choça, pista cedeu, estourou tubulação de esgoto, derrubou postes e casas podem desabar
Em Barra do Choça, pista cedeu, estourou tubulação de esgoto, derrubou postes e casas podem desabar

Em Itabuna (a 316 km da capital), segundo o coordenador da Defesa Civil, Roberto Aveline, o rio Cachoeira transbordou, mas a rotina está voltando ao normal. “Famílias foram deslocadas por prevenção. Porém a situação já está normalizada e a cidade está sendo monitorada”, disse.

A meteorologista Cláudia Valéria, do Inmet, afirmou que chuvas fortes são comuns no sul, sudoeste e oeste nesta época e que a frente fria atual alcançou todas as regiões.

Fonte: A Tarde