“A violência psicológica atinge a alma da mulher”, diz deputada Luiza Maia

Foi com estas palavras que a Deputada Estadual Luiza Maia (PT), iniciou seu pronunciamento no Encontro Estadual de Gestores do Pacto de Enfrentamento à Violência contra a Mulher. O evento, que está sendo realizado nesta quarta-feira, 3/12, no auditório da Assembleia Legislativa do Estado da Bahia (Alba), integra a Campanha “16 dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra a Mulher”, promovido pela Secretaria de Políticas para as Mulheres (SPM) e Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Mulher.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

“A violência simbólica não deixa marcas no corpo da mulher, mas atinge a nossa autoestima. Acredito que quando a gente faz o enfretamento, conseguimos grandes conquistas”, afirmou Luiza.

A deputada acrescenta que o tema deve ser prioritário e precisa estar inserido em nossas discussões. ”A superação de demandas como desigualdade salarial, falta de creche, falta de autonomia, é importante para resgatar a cidadania plena, mas o problema da violência não tem comparação. Não podemos tratá-lo como se fosse fato menor. Acho que tem que estar na agenda diária, na nossa pauta cotidiana”, concluiu.

A mesa de debate foi mediada pela assessora especial da SPM, Maiara Oliveira, e teve a participação da desembargadora do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ/BA), Gardênia Pereira Duarte, da chefe de gabinete da Secretaria de Políticas para as Mulheres do Estado da Bahia (SPM), Adriana Marmori, da promotora de Justiça da Bahia, Márcia Teixeira, do defensor público, Felipe Noya, da coordenadora de ações temáticas da SPM, Rita Souza, além das deputadas Luiza Maia (PT), Neuza Cadore (PT) e Fátima Nunes (PT).

Fonte: Ascom / Luiza Maia