Abrigo de idosos solicita ajuda para não fechar as portas

Com um sorriso no rosto e um aperto de mão, assim fomos recebidos por um grupo de idosos do Abrigo Mãos Acolhedoras, localizado em Dias D’Ávila, Região Metropolitana de Salvador.

No local, encontramos a cuidadora Marileide Ferreira que, há um ano e oito meses, ajuda a instituição, voluntariamente. “É um sentimento bom, não sei o que seria de mim longe deles. Se eu não estivesse aqui no abrigo, talvez estivesse sofrendo de depressão”, diz a cuidadora.

-Publicidade-
-Publicidade-

O Abrigo Mãos Acolhedoras cuida de dez idosos e um jovem de 21 anos, deficiente, ex-morador de rua, vítima de maus tratos, que foi parar no local após sair de uma unidade médica, onde se tratou dos espancamentos sofridos e das graves queimaduras. Os maus tratos deixaram sequelas irreversíveis no rapaz.

01

A iniciativa de criar o abrigo partiu de dona Kátia Rogaciano que, há cinco anos, transformou a própria residência onde mora com seu esposo e dois filhos em um local onde pudesse cuidar de pessoas necessitadas, em sua maioria, abandonadas pela família.

04
Presbítero Arivaldo Barbosa e Marcos Vinícius, da Igreja Cristã Vale da Benção, em visita ao abrigo. Fotos: Everaldo Lins
05
O presbítero com o jovem, que também é atendido no abrigo

Kátia e família não dispõem de bens materiais suficientes para oferecer uma estrutura capaz de atender melhor aos idosos, mas a força de vontade e o amor aos bons velhinhos superam qualquer dificuldade. O local precisa ser ampliado e receber uma boa reforma, pois, segundo a cuidadora, é frequente as pessoas chegarem ao local a procura de novas vagas. Mas não há espaço suficiente para receber novos idosos.

03 02

Para que a ampliação e reformas sejam realizadas, a instituição necessita de doações de materiais de construção, como cimento, blocos, areia, tintas, entre outros.

Além desses materiais, o abrigo necessita de alimentos não perecíveis e de proteínas, como carne e frango, além de colchões e lençóis. Precisa também de materiais de limpeza e ventilador.

Se não bastassem tantas dificuldades, o abrigo corre o risco de ser fechado pela prefeitura, que alega que o local não tem estrutura para atender aos idosos. É por isso que a administração do local luta incessantemente para conseguir os materiais de construção necessários para a ampliação e reforma.

Vamos ajudar a fazer um Natal Sem Fome para os velhinhos, doando alimentos não perecíveis, além de materiais para construção. A campanha é uma iniciativa da Igreja Vale da Benção, do Pr. Ary Dallas, localizada no Parque das Palmeiras, Camacari. Quem puder colaborar com o Abrigo Mãos Acolhedoras pode entrar em contato através dos telefones: 8643-0940 (Marcos) e 9388-2220 (Anderson).

Fonte: Fernanda Melo / Redação Nossa Metrópole