“Só o futuro vai dizer”, diz presidente do PTN sobre prefeitura de Camaçari

Segundo colocado com 43,15% dos votos nas eleições de Camaçari em 2012, o presidente estadual do PTN, Maurício Bacelar, afirmou nesta segunda-feira (12) que só o “futuro poderá dizer” se ele tentará mais uma vez disputar a prefeitura, hoje comandada por Ademar Delgado, do PT. O PTN baiano oficializou a adesão ao governo Rui Costa (PT).

O ato realizado no auditório da Governadoria, no CAB, contou com a presença do prefeito Ademar, que está rompido com o seu padrinho e ex-prefeito de Camaçari Luiz Caetano (PT), e já afirmou que não criará obstáculos para a adesão do PTN camaçariense ao seu governo.

001

“O governador falou aqui que as questões municipais serão resolvidas nos municípios pelo diálogo e nunca pela imposição”, lembrou o dirigente partidário.

Questionado sobre um possível embate no pleito de 2016 com os petistas camaçarienses, Maurício Bacelar disse que “só o futuro é quem vai dizer”. “Se for da vontade do povo de Camaçari que [o governo] venha para as mãos do PTN, a prefeitura vai continuar na base do governador Rui Costa. (…) Hoje, nesse momento aqui, estamos para arregaçar as mangas. Se o PTN tiver um dos seus membros convocado pelo governador para trabalhar junto com ele no estado nós vamos arregaçar a manga para trabalhar e é nisso que estamos focados neste momento”, disse.

Sobre a visita de Delgado, o presidente do PTN disse que mostra a importância da adesão do seu partido na base aliada do governo petista.

Prefeito Ademar Delgado cumprimenta membros do PTN
Prefeito Ademar Delgado cumprimenta membros do PTN

“Ademar é meu adversário. Não é meu inimigo. Não tenho nenhuma incompatibilidade pessoal com ele. O que nós temos são pensamentos diferentes em relação a Camaçari. Ele ter vindo aqui só faz honrar o PTN. Ter aqui o prefeito da cidade mais importante da Bahia demonstra o peso do PTN no estado”, despistou.

Já Ademar informou que aguarda um conversa com Maurício Bacelar e o secretário de Relações Institucionais, Josias Gomes, para discutir o futuro de sua gestão, com a adesão ou não do PTN.

Fonte: Bocão News