Canibal é condenado a prisão após matar e comer corpo de mulher

Um americano de 37 anos foi condenado a cumprir prisão perpétua pelo assassinato e canibalismo de uma mulher de 36 anos, cometido em junho de 2014. A sentença foi divulgada na quinta-feira (15), após Gregory Scott Hale confessar o crime. Ele disse ter matado a americana, que sofria de câncer, para “cumprir uma obsessão”.

Lisa Marie Hyder conheceu o assassino em uma loja de bebidas onde ela trabalhava, no dia 8 de junho, e os dois foram até a casa de Gregory, onde mantiveram relações sexuais. Em seguida, enquanto o casal conversava na frente da lareira, ele a atacou e matou.

A vítima era alcoólatra e tinha três filhos – o mais novo tem apenas um ano. Na noite do crime, Lisa ligou para o ex-marido, Charles Hyder, e pediu uma carona para casa. Só que ele estava em uma outra cidade, e pediu para que ela o esperasse chegar, mas não teve mais notícias da ex.

“Eu ainda me culpo por não ter tido tempo de chegar para ajudá-la”, disse Charles em entrevista ao Daily Mail. “Geralmente eu sempre a ajudava quando algo saía errado”. Ele disse ter ligado para Lisa durante todo o final de semana, para que os filhos do casal pudessem falar com a mãe, mas o telefone dela só dava caixa.

Ainda segundo Charles, a sua ex-mulher lutava contra o alcoolismo e tinha diagnosticada com câncer de ovário recentemente. O assassino de Lisa foi preso dois dias após o crime, depois que um vizinho dele suspeito de algo errado e entrou em contato com a polícia.

Ele admitiu ter matado Lisa e esquartejado o corpo da mulher, além de ter consumido parte dos restos mortais dela e ateado fogo ao corpo da vítima. Gregory já era conhecido na vizinhança dele por ser um adorador do diabo.

Ele foi demitido anteriormente do açougue em que trabalhava após ter sido flagrado realizando um ritual satânico. “Eu nunca vou ter a minha filha de volta”, lamentou o pai de Lisa, Billy Poore. “Ele é um animal, e merece nunca mais sair da prisão. Eu não posso perdoá-lo”.

Fonte: Ibahia