Polícia japonesa visita Base Comunitária

Precursora no mundo do conceito e aplicação da Polícia Comunitária, a polícia japonesa veio conferir como tem sido o trabalho executado da Base de Segurança Comunitária do bairro Phoc II, situada na rua Campo Formoso. Os asiáticos aprovaram o trabalho realizado e acreditam que o espaço tem um grande potencial para a realizar um trabalho social e de prevenção da violência na localidade.

O prefeito Ademar Delgado recebeu os agentes e frisou que a Prefeitura tem dado todo apoio para o funcionamento da base, desde a instalação, já que fez a doação e reforma do equipamento onde está situada a unidade.

Prefeito Ademar Delgado recebe policiais japoneses
Prefeito Ademar Delgado recebe policiais japoneses

Para o inspetor do Departamento de Polícia de Kanagawa (Sudeste do Japão), Akemi Endo, foi satisfatório ouvir da comunidade que hoje os moradores se sentem mais seguros por ter a Base de Segurança Comunitária por perto. O equipamento abrange também os bairros Phoc I e III e Glebas C e E.

A satisfação do policial japonês se deu após ouvir os depoimentos da comunidade, como o da adolescente Laíse Possidório, de 17 anos, moradora do Phoc III, que falou durante a apresentação da Base Comunitária aos policiais. Ela faz curso de informática no CDC (Centro Digital de Cidadania), no qual além de conhecimentos técnicos, aprende sobre os graves problemas do envolvimento com drogas.

A visita dos japoneses faz da parte do processo de renovação do Acordo de Cooperação Técnica do Japão com o Brasil, por meio da Senasp (Secretaria Nacional de Segurança Pública) e segue na Bahia até dia 31. No Brasil, a visita encerra em 11 de março. O acordo prevê treinamentos no Japão e vistorias aqui, durante os próximos três anos.

A visita foi acompanhada pelo representante da Senasp, capitão Maurício Pavão Flores, o coordenador da Jica (Agência de Projetos de Cooperação Internacional do Japão), Mauro Inoue, o coordenador de Polícia Comunitária da SSP (Secretaria Estadual da Segurança Pública), Everton Pinheiro, o comandante da Base de Camaçari, capitão Albert Nogueira, e o representante do 12º Batalhão de Polícia Militar de Camaçari, major André Cunha.

Após a visita técnica, os agentes conheceram a Cidade do Saber e ficaram impressionados com a estrutura da instituição. Eles percorreram o Museu de Ciência e Tecnologia e o Memorial do Polo.

Fonte: Ascom / PMC