Coelba alerta para o perigo do pau de selfie no carnaval

Faltando menos de uma semana para o carnaval, a Companhia de Eletricidade do Estado da Bahia (Coelba) iniciou as ações que tem como objetivo alertar a população sobre os cuidados com a rede elétrica durante a folia. “Temos duas grandes preocupações: Uma com a qualidade de fornecimento para que não falte energia e todo mundo se divirta a vontade no carnaval. A outra, e maior, é com a segurança,” garantiu o superintendente da Coelba, Sérgio Melo.

Entre os riscos estão o lançamento de objetos, como serpentinas e bastões de selfie, vindos de blocos, prédios e camarotes, em direção à rede elétrica. “Jogar objetos na rede, muitas vezes serpentinas metalizadas, pode causar além de defeitos, acidentes. Temos o bastão de selfie, que nós preocupa muito. Principalmente com aquelas pessoas que estão em cima dos carros de apoio. A elas só temos um pedido: Não usem! Ele é metálico, pode conduzir eletricidade ao encostar acidentalmente em uma rede elétrica, mesmo de baixa tensão,” alerta o superintendente do órgão.

De acordo com Melo, balões e placas de propaganda também devem ser mantidos longe da fiação. “É a mesma coisa dos outros equipamentos, e com um risco maior, já que muitas pessoas amarram os balões e placas ao corpo enquanto se movimentam. Temos uma equipe especial para alertar esses trabalhadores,” garante.

Para evitar acidentes, os foliões também não devem subir em postes, marquises e arvores próximas as redes de eletricidade. Além disso, em caso de fios caídos, a distância deve ser mantida e a Coelba, avisada imediatamente.

Quem vai viajar, também precisa ter cuidado. “Não deixe nada ligado. Se você tem um aparelho programado para ligar e desligar, retire-o da tomada. Os aparelhos que aquecem como o ferro, são os principais. São eles os responsáveis pelos incêndios,” conta o superintendente da Coelba, Sérgio Melo.

As entidades carnavalescas, blocos e trios também foram alertados sobre a altura e o distanciamento mínimo de 1,5 m da rede elétrica, tanto na vertical quanto na horizontal. “Investimos muito na segurança, cerca de R$ 5,1 milhões. Uma novidade é a instalação de sensores, que vão informar se houve curto circuito em algum local da cidade. Vamos ter equipes em todos os locais, não só onde ocorre o carnaval. São, ao todo, 150 profissionais por dia” pontua Melo.

Fonte: Tribuna da Bahia