Chefe da Guarda Municipal de Simões Filho entrega cargo

O Chefe da Guarda Municipal de Simões Filho, Erivaldo Santos, entregou carta ao Secretário Municipal de Administração, em que pede a sua exoneração do cargo de Coordenador Especial da Guarda.

IMG_23221

-Publicidade-
-Publicidade-

Erivaldo comentou que a guarda está sendo pressionada pelo sindicato a paralisar as atividades. Fato que ele não concorda. Desde o dia 31 de dezembro de 2014, os 60 profissionais da guarda não recebem a alimentação que deveria ser oferecida pela prefeitura de Simões Filho.

Na sua correspondência, Santos alega questão que envolve o sindicato de servidores municipais de Simões Filho, afirmando que os agentes receberam comunicado do sindicato para entrar em greve por causa da falta de alimentação.

O coordenador justifica, ainda, que a falta de fornecimento de alimentação aos agentes ocorre por conta da demora no processo de licitação, e que a situação deve ser regularizada nos próximos dias. Ele disse que sua decisão não foi comunicada pessoalmente ao prefeito Eduardo Alencar.

“Deixo a coordenação da guarda convicto de que colaborei e contribui para o desenvolvimento da categoria no município, que continuará oferecendo o melhor serviço para a população”, comentou. Acrescentou dizendo que não ficará refém de um homem – citando o presidente do sindicato Amaral.

Segundo Santos, Amaral pressiona os 60 guardas a paralisarem as atividades no município. Para Erivaldo, se a geve ocorrer, prejudicará diretamente a população. Sobre seu futuro político, fez questão de citar que continua no grupo do prefeito Eduardo Alencar.

Fonte: Fala Simões Filho