“Mesmo que os deputados me isolem, eu vou continuar do lado do povo”, diz Luiza Maia

Recentemente envolvida em uma polêmica por ter sido a única deputada a votar contra o reajuste da verba de gabinete da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-Ba) que foi aprovada na semana passada, a deputada Luiza Maia (PT) afirmou na manhã desta terça-feira, 07, em entrevista ao radialista Roque Santos, no programa Acorda Bahia, na Sucesso FM (93,1) que independente do posicionamento dos outros parlamentares, ela sempre tomará decisões a favor do povo.

14b6e7d4d385b0bb896ece37910a5f41

Segundo a petista, a aprovação do reajuste da verba que atualmente é de R$ 78 mil para R$ 92 mil mensais, é um absurdo tendo em vista o momento atual de crise que o país vivencia. “É uma falta de respeito, num momento difícil como esse, tanta gente ficando desempregada, a Casa aprovar esse reajuste. Mesmo que os deputados me isolem, eu vou continuar do lado do povo”, ressaltou.

Na oportunidade Luiza comentou também, uma declaração do presidente da AL-Ba, Marcelo Nilo (PDT) que afirmou em uma entrevista que a deputada era fraca e faltosa em seus compromissos na Casa. Munida de documentos, a parlamentar defendeu-se das acusações, alegando que só falta às sessões da Assembleia por motivo de doença ou por algum compromisso de extrema importância ligada ao mandato. Luiza disse ainda, que estaria sofrendo perseguição por parte de Nilo, porque se posicionou contra o reajuste da verba de gabinete, como também pela quinta reeleição consecutiva como presidente da AL-Ba.

Sobre uma possível candidatura para disputar a prefeitura de Camaçari, nas eleições de 2016, a petista não descartou a possibilidade e acrescentou que está a disposição se essa for a escolha do grupo político ao qual pertence. “ Se for uma escolha do grupo eu vou aceitar, afinal essa cidade nunca foi governada por uma mulher e acho que já está na hora”, finalizou.

Fonte: Bahia no Ar