PM e bombeiros vão ajudar desabrigados de Santo Amaro

Uma reunião entre representantes da Polícia Militar, Poder Judiciário, Ministério Público, Defensoria Pública e Secretaria de Assistência Social e Procuradoria do Município foi realizada, na manhã desta segunda-feira (13), no Fórum da Comarca de Santo Amaro, com o objetivo de definir o início de uma campanha de arrecadação de alimentos, vestuário, colchões e água potável, para as famílias desalojadas pelas chuvas, responsáveis pela enchente no rio Subaé. A PM já se prontificou a estar presente no local das doações, para que não haja saques e desvios.

Bombeiro_Santo-Amaro

Em alerta durante todo o final de semana, equipes da Polícia Militar e também do Corpo de Bombeiros, especializadas em mergulho e em resgate e uma outra em apoio à prefeitura, ainda se mantêm até as 18 horas desta segunda. Na manhã de sábado, ao perceberem que o nível do rio subia rapidamente, integrantes da 20ª Companhia Independente da Polícia Militar (Santo Amaro) saíram em diligência para manter a ordem pública e auxiliar a população.

Uma guarnição do Pelotão Tático Operacional (Peto) foi utilizada, além de três policiais do Tático Motociclistico, que fizeram o policiamento em cima de um caminhão. Duas guarnições do Peto e Força Tática de Berimbau foram enviadas para reforçar o policiamento, enquanto o Grupamento Aéreo da Polícia Militar (Graer) sobrevoou a região, evitando possíveis ações criminosas como saques a estabelecimentos comerciais.

Duas viaturas do 10º Grupamento dos Bombeiros de Simões Filho e duas viaturas do 2º Grupamento dos Bombeiros de Feira de Santana foram deslocadas para Santo Amaro, onde realizaram ações contra deslizamentos de terra, desobstrução de canais, além de impedir que pessoas, por questões de segurança, transitassem dentro da água.

A guarnição com oito bombeiros, que permaneceu até as 15 horas de sábado na estação rodoviária, impedindo que as pessoas passassem pelo local, inteiramente alagado, já foi desativada. Com a redução no volume da água, as vias principais do município voltaram a ficar acessíveis.

Em alguns bairros, as águas chegaram a subir aproximadamente dois metros. Por haver risco de desabamento e com o intuito de evitar o deslocamento de terra, o Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil colocaram uma lona plástica na rua Tiradentes, bairro Candolândia.

Uma equipe do 10º GBM/Simões Filho, composta por 15 bombeiros militares, ficou na entrada de Santo Amaro em via de acesso à BR 324, próximo a Ponte Santa Helena, desobstruindo canais e orientando motoristas a pararem até que as águas baixassem.

Fonte: SSP/BA