Chuva: Principais vias de Lauro de Freitas não são prejudicadas

Apesar das fortes chuvas que castigam a cidade na manhã desta segunda-feira (27), a Prefeitura Municipal de Lauro de Freitas (PMLF) informa que as principais vias do município não tiveram a trafegabilidade comprometida com alagamentos. Até às 11h, a BA-099 (Estrada do Coco) estava com o trânsito lento devido ao fluxo diário de veículos e o procedimento prudente dos condutores em reduzir a velocidade.

A equipe de profissionais da PMLF percorreu a Avenida Fortaleza, um dos principais acessos ao bairro de Itinga, e não identificou problemas gerados pela mudança climática. Situação semelhante na Estrada do Trabalhador, uma importante via da cidade que é utilizada como acesso a diversas localidades.

Atuação da Prefeitura – A Defesa Civil recebeu 20 chamados desde o início das chuvas do último domingo (26), e tem atendido aos pontos afetados, a exemplo, do Jardim Jaraguá, situado em Itinga, onde moradores tiveram casas invadidas pelas águas.

011_9225 011_9228
As ações emergenciais da Defesa Civil seguem em outros pontos da cidade, com a limpeza e desobstrução de córregos, drenagem de águas acumuladas em ruas alagadas com caminhão Sewer-Jet (veículo que ajuda a desobstrução das redes), além da proteção das encostas com lonas, a fim de evitar desabamentos, contando com o auxílio da Secretaria de Serviços Públicos (Sesp). Até o final da manhã não houve registro de desabamento. Para entrar em contato com a Defesa Civil os munícipes devem ligar para os seguintes números: 199 / 153 / (71) 3288-8628. O atendimento é 24 horas.

011_9262
Prevenção – O registro favorável, especialmente nas principais vias da cidade é resultado do trabalho preventivo realizado pela Prefeitura. Frequentemente, os profissionais da Secretária de Serviços Públicos (Sesp) realizam a limpeza dos rios e córregos da cidade. A ação visa à melhoria do sistema de drenagem e vazão da água, principalmente nos períodos chuvosos.

O trabalho vai desde a retirada de bancos de areia e vegetação, assim como os objetos jogados pela população. As equipes atuam com todo aparato necessário, envolvendo redes e ferramentas específicas para retirada de todo material encontrado no fundo dos rios, córregos e lagoas.

Fonte: Ascom / PMLF