Deputada Luiza Maia critica reviravolta no caso Monte Santo

“Se há um cadastro legal para adoção de crianças, vigente no país, e essas famílias paulistas envolvidas não estão cadastradas, o assunto tem que ser encerrado e o pai continuar cuidando das crianças”. Essa é a opinião da deputada Luiza Maia (PT), sobre a nova reviravolta no caso das adoções ilegais em Monte Santo.

Para ela, que há época presidia a CPI do Tráfico de Pessoas e acompanhou o fato, as crianças vivem atormentadas, com medo de serem retiradas novamente do laço familiar. ”Pobreza não pode ser justificativa para adoção arbitrária, como ocorreu na origem deste caso, com indícios inclusive de tráfico humano”, defendeu.

-Publicidade-
-Publicidade-

A parlamentar se reuniu na terça-feira (02) com o coordenador do Cedeca, Waldemar Oliveira, e o secretário Geraldo Reis, de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos do Estado, para tratar da questão. Na semana passada o TJ-BA anulou a sentença que devolveu a guarda dos filhos à mãe biológica – atualmente são cuidados pelo pai.

Fonte: Ascom / LM