Aeroporto de Salvador e de outras 3 cidades do Brasil serão privatizados

Mais quatro aeroportos do país serão concedidos à iniciativa privada por meio de leilão, entre eles o de Salvador. O Aeroporto Internacional de Salvador será privatizado no primeiro trimestre do ano que vem, com leilão que prevê investimentos de R$ 3 bilhões. A medida faz parte do pacote de concessões da segunda fase do Programa de Investimentos em Logística (PIL), anunciado nesta terça-feira, 9, pelo governo federal. As intervenções preveem modernização da infraestrutura de transporte em todo o país, incluindo ainda rodovias, ferrovias e portos, com investimento total de R$ 198, 4 bilhões. No caso do aeroporto baiano, o oitavo mais movimentado do país, serão realizadas a ampliação do terminal de passageiros e a construção de uma segunda pista para pouso e decolagens.

As concessões fazem parte da nova etapa do Plano de Investimentos em Logística
As concessões fazem parte da nova etapa do Plano de Investimentos em Logística

As medidas ainda preveem, no caso da Bahia, a realização de licitação por outorga para o ano que vem de terminal no Porto de Aratu, em Candeias, na Região Metropolitana de Salvador, numa concessão por 25 anos. Os investimentos orçados são de R$ 326,4 milhões. O governo ainda prevê autorização para a construção de 16 Terminais de Uso Privado (Tups), dentre eles, o projeto da empresa Bahia Terminais, também em Candeias, com investimento de R$ 547 milhões.

-Publicidade-
-Publicidade-

Dentre as rodovias, a Bahia só entrou na etapa dos 11 leilões a serem realizados no ano que vem, com previsão de duplicação de trecho de 199 quilômetros na BR-101, entre Feira de Santana, no norte do estado, e Gandu, no sul. O investimento estimado é de R$ 1,6 bilhão. O programa não prevê novas concessões de ferrovias para a Bahia, mas a inclusão da Ferrovia Centro Atlântica, que corta o estado, dentre os investimentos de R$ 16 bilhões previstos para todas as concessões já em operação.

Outros estados

Os equipamentos das cidades Porto Alegre, Fortaleza e Florianópolis também vão passar pelo processo. A previsão é que os leilões dos terminais ocorram a partir do primeiro trimestre de 2016 e o governo invista R$ 8,5 bilhões nos quatro empreendimentos.

A Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) será sócia das empresas vencedoras dos leilões na administração dos aeroportos.

Na primeira fase do programa de concessões, o governo entregou à iniciativa privada, por meio de leilão, a administração dos aeroportos de Guarulhos e Campinas, em São Paulo; Juscelino Kubitschek, em Brasília; de Confins, em Belo Horizonte, e Tom Jobim, no Rio de Janeiro.
Além dos leilões dos quatro aeroportos, o pacote também prevê a concessão, pelo modelo de outorga, de sete aeroportos regionais: o de Araras, Jundiaí, Bragança Paulista, Itanhaem, Ubatuba e de Campinas (Amarais), em São Paulo, e de Caldas Novas, em Goiás, somando um total de R$ 78 milhões.

Fonte: A Tarde