Público fica saudoso após cinco dias de festa no Largo Terreiro de Jesus

Foram cinco dias de festa, milhares de pessoas e muitas atrações badaladas. Em 2015, o São João do Pelô colecionou elogios por parte da população baiana e dos turistas que curtiram, do último dia 20 até esta quarta-feira (24), apresentações de nomes como Elba Ramalho, Saulo Fernandes, Israel Novaes, Calcinha Preta, Mastruz com Leite, Simone e Simaria, Cristiano Araújo e muito mais.

“O lugar para se divertir é aqui, no São João do Pelô. É impossível ficar parado. As bandas são ótimas e trazem músicas que a gente conhece e gosta. A gente acaba de contagiando”, elogiou a estudante Fávia Perelberg, de 25 anos.

RTEmagicC_PelourinhoSegundaGeral.jpg

Elogios foram praxe para quem foi ao local, que pode passar a ser parte dos mapas juninos do país. Ontem (24), o governador Rui Costa prometeu que o São João em 2016 deve ser maior e melhor. A promessa deve ser ansiosamente aguardada pela população, pois até quem não tinha muito tempo para curtir, reservou um espaço na agenda para dar um pulo no Pelô.

“A rotina estava agitada esses dias. Trabalhei todos os dias, mas hoje escolhi dar uma parada no serviço e sair com a minha família. Gostamos muito de tudo no Pelourinho. Para mim em especial, vai deixar gostinho de quero mais”, contou o taxista Fábio Matos.

A decoração chamou a atenção. A segurança aparentemente foi eficiente e tudo isso acarretou na presença maciça de famílias. Pais e mães levaram seus filhos para brincar no local, misturando os públicos com uma sintonia pouca vezes vista no Centro Histórico. “Minhas filhas puderam brincar à vontade, soltar fogos, pular na cama elástica. Já, nós, adultos, tivemos a tranquilidade para assistir aos shows, dançar e conversar”, pontuou o técnico em telecomunicações, Marlos Lopes, pai de três meninas.

Para os comerciantes, o São João do Pelô também foi diferenciado. De acordo Guacyara Mattos, de 39 anos, as vendas aumentaram em média 30% em sua barraca, que oferece bebidas alcoólicas e comidas de azeite. “Foi muito bom para todos. A gente percebeu que as pessoas estavam mais leves, procurando se divertir de maneira simples e com o lazer de qualidade. Nós do comércio, então, só temos o que comemorar. Graças a Deus, as vendas cresceram bastante. Na minha barraca o faturamento superou os 30%. Compensou o mês anterior em que as vendas não foram grande coisa, mas teve gente que faturou ainda mais”, comemorou.

RTEmagicC_ElbaPelourinhoEloiCorreaGovba.JPG

Alguns artistas presentes também destacaram a energia positiva que se encontrou no Pelô. Segundo Léo Macedo, vocalista da banda Estakazero, a sensação já é de saudade. “Para um forrozeiro, o São João é o grande momento do ano. É quando a gente tem a oportunidade de mostrar o nosso trabalho para um público maior, sentir a energia dele e passar coisas para ele”, pontuou.

O cantor Saulo Fernandes homenageou ícones do forró, como Dominguinhos, Gonzaguinha e Luiz Gonzaga. Segundo ele, o momento foi importante para “falar de cultura que atravessa gerações”. “A música de Luiz Gonzaga é uma música que fica no nosso subconsciente. Faz parte da nossa cultura musical, o que a gente aprendeu”, elogiou.

Vale lembrar que a entrada no Pelourinho durante todos os dias de festa foi gratuita. Embora os shows no Terreiro de Jesus tenham terminado, as apresentações continuam nas praças Tereza Batista, Quincas Berro D’Água e no Largo Pedro Arcanjo, desta sexta-feira (26) até a próxima segunda (29).

Fonte: Ibahia