Líder de fraude no Fundeb é preso em Guarajuba durante operação da Polícia Federal

O líder da quadrilha que aplicava golpe nos recursos do Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação) foi preso, nesta segunda-feira (13), em Guarajuba, distrito de Camaçari. O criminoso, que não teve a identidade revelada, liderava o esquema junto com outro integrante do grupo. De acordo com a Polícia Federal, que deflagrou a operação denominada Águia de Haia, apesar da quase totalidade das ações do grupo serem feitas na Bahia, as empresas que integram o crime não eram sediados no estado. Ainda segundo a PF, 18 cidades baianas tiveram participação na fraude.

Os desvios ocorriam por meio de licitações forjadas, com o apoio de agentes públicos e mediante o pagamento de propina. Além de Guarajuba, houve uma prisão em Salvador. O homem preso em Guarajuba é apontado como cabeça do esquema. Outras duas pessoas alvos dos mandados de prisão seguem foragidas, uma na Bahia e outra em Minas Gerais.

Os responsáveis pelas fraudes serão indiciados por crimes licitatórios, corrupção ativa e passiva e formação de quadrilha, entre outros delitos. Cerca de 450 policiais federais participaram da operação.

Fernando Berbert [esq.] e Fábio Mota Muniz, superintendente da PF
Fernando Berbert [esq.] e Fábio Mota Muniz,
superintendente da PF
Busca e apreensão

A Polícia Federal cumpriu também 96 mandados de busca e apreensão em 30 municípios, 25 deles na Bahia. Um dos mandados foi cumprido na Assembleia Legislativa da Bahia (Alba), em Salvador, segundo informações dos responsáveis pela investigação, em entrevista coletiva realizada nesta manhã na sede da Polícia Federal. Também houve ações nos estados de São Paulo e Minas Gerais, além do Distrito Federal.

O Fundeb é um fundo especial de âmbito estadual, formado quase totalmente por recursos provenientes de impostos e uma parcela de recursos federais, para aplicação exclusiva na educação básica.

Fernanda Melo / Redação Nossa Metrópole