Jovem condenado pelo estupro de 4 meninas no Piauí é morto por comparsas

Um dos adolescentes envolvidos no estupro coletivo de quatro adolescentes em Castelo do Piauí foi espancado até a morte na madrugada desta sexta-feira (17). O crime aconteceu no Centro Educacional Masculino, em Teresina, onde o rapaz de 17 anos estava internado desde a quarta-feira (15).

A suspeita é de que o adolescente Gleidson Vieira da Silva tenha sido agredido pelos outros três menores condenados com eles na semana passada pela participação no crime. Segundo a Polícia Civil do Estado, o rapaz foi atacado pelos comparsas no alojamento onde eles começaram a cumprir a internação.

Adolescente G.V.S. foi morto pelos comparsas; mãe disse que rapazes estavam "irritados" com ele (Foto: Divulgação/Polícia Civil)
Adolescente G.V.S. foi morto pelos comparsas; mãe disse que rapazes estavam “irritados” com ele
(Foto: Divulgação/Polícia Civil)

Os quatro estavam juntos na mesma cela do Centro Educacional. “A situação é gravíssima, eles deveriam ficar isolados. Estive com os adolescentes após o homicídio, eles disseram ter matado porque o outro tinha maior participação no estupro coletivo. Agora vão cumprir por mais este crime”, declarou o diretor do Centro, Anderly Lopes, em entrevista ao G1 Piauí.

Gleidson recebeu várias pancadas na cabeça e ficou com o rosto desfigurado. Ele morreu no local. Os menores tinham sido transferidos para a casa de correção após a condenação na quarta-feira (15).

Segundo a revista Veja, o grupo estava apreendido anteriormente em outra unidade, onde Gleidson chegou a ficar separado. A mãe do rapaz revelou que ele tinha brigado com os comparsas pouco antes do estupro das garotas.

O clima entre o grupo piorou após o crime, quando os outros rapazes se irritaram com Gleidson porque ele divulgou um vídeo onde narra com detalhes o estupro coletivo, e delata os adolescentes envolvidos. Após o crime desta sexta-feira (17), o trio suspeito de matar o colega foi levado para o Complexo de Defesa da Cidadania.

Entenda o caso
O caso ocorreu na cidade de Castelo do Piauí, a 180 quilômetros da capital, Teresina. As meninas, com idade entre 15 e 17 anos, foram encontradas violentadas e inconscientes.

As vítimas foram amarradas, estupradas e jogadas de um morro. Das quatro jovens, uma não resistiu aos ferimentos e morreu após 10 dias internada. Danielly Rodrigues, 17 anos, teve esmagamento da face, lesões pelo pescoço e tórax.

O mentor do crime, o traficante Adão José Silva Souza, 40 anos, foi preso dois dias após o crime e aguarda julgamento na Penitenciária de Altos.

Os quatro adolescentes acusados de participação no estupro coletivo tinham sido condenados pela Justiça no dia 11 de julho. De acordo com a decisão, os acusados cumpririam inicialmente três anos de medida socioeducativa, com internação no Centro Educacional Masculino.

Os quatro jovens foram acusados dos crimes de estupro, homicídio e tentativa de homicídio. Para a mãe de uma das vítimas, a pena dada foi pequena. “Mas a Justiça é quem sabe. Fico pensando quando esses meninos saírem e voltarem para Castelo. Entrego o destino deles a Deus. Sou contra mandar fazer vingança”, disse à Folha na ocasião.

Fonte: Correio 24 Horas