Família e Educação são pilares da sociedade no combate ao crime, diz Rui Costa

Mesmo ainda consternado com a morte do pai no último fim de semana, o governador Rui Costa retomou a sua agenda de compromissos oficiais, na terça-feira (21), e destacou em seu programa de rádio a importância da família e das ações do Estado no combate ao crime organizado e à violência, sobretudo, contra o tráfico de drogas. “Uma coisa é sensibilizar as pessoas para evitar que os jovens entrem no caminho errado. Agora, para aqueles que querem escravizar, aprisionar, capturar nossos jovens, nós vamos responder com a firmeza da lei”, diz Rui ao abordar a Segurança Pública.

1437520967IMG_20150721_201438

Contratação de policiais

Rui destaca que já contratou mais dois mil policiais este ano, 943 agentes e delegados da Polícia Civil. “Estamos adquirindo mais viaturas, construindo e liberando [em 2015] mais quatro mil vagas em presídios, instalando câmeras nas cidades da Bahia”, ressalta o governador citando ainda os investimentos em tecnologia e investigação.

Ele enfatiza que “as duas coisas têm que caminhar junto – o braço [da ação] social, da família, do esporte, da cultura, e o outro braço da lei, da polícia e da investigação”, e informa sobre a inauguração do Distrito Integrado de Segurança Pública, na próxima sexta-feira (24), em Capim Grosso, município localizado no centro norte baiano.

Ainda no âmbito da Segurança Pública, o programa ressalta a família e a Educação como pilares de uma sociedade e cita a campanha ‘Mais Família, Menos Drogas’. Rui diz que […] “com certeza todos nós queremos ser amados, protegidos, queremos saber que tem alguém que se preocupa com a gente. Por isso, eu tenho pedido ao avô, ao tio, ao padrinho, à madrinha, [que] se nós fizermos uma corrente do bem […] teremos uma sociedade que vai crescer e se desenvolver porque a educação vai melhorar, com absoluta certeza”.

Segundo o governador, “trabalhar por segurança pública não é só contratar polícia, contratar viaturas ou construir presídio. É, fundamentalmente, estimular o amor, o respeito entre os seres humanos e abrir espaço para a educação, para o esporte, para o lazer, para a cultura. O ser humano precisa sonhar, realizar seus sonhos e sentir esse amor vindo de outras pessoas queridas e próximas a si”.

Fonte: Ascom / Governo da Bahia