Reutilização de resíduos gera economia e preservação no aterro sanitário de Camaçari

De forma inovadora, a Limpec está desenvolvendo no aterro sanitário de Camaçari uma experiência de reaproveitamento de resíduos da construção civil e podas que tem influenciado positivamente no caixa da empresa, assim como diminuindo impactos ambientais. Responsável pela iniciativa, o gestor Ambiental Marcelo Rocha, assessor da Limpec, explica o processo.

“O processo consiste em efetuar uma segregação preliminar dos resíduos, separando o entulho limpo que é armazenado. Depois misturamos o entulho sujo com as podas aplicando posteriormente no maciço e encostas obtendo uma reutilização e reaproveitamento de entulho e poda, e gerando principalmente economia de recursos financeiros da empresa, aumentando a vida útil do aterro sanitário e preservando o meio ambiente”, explica Marcelo Rocha.

-Publicidade-
-Publicidade-

Reutilização de resíduos gera economia e preservação no aterro sanitário Reutilização de resíduos gera economia e preservação no aterro sanitário2

Os principais resultados com a reutilização do entulho e das podas são:
– Diminuição da quantidade de particulado (poeira) no maciço em decorrência da mistura de poda com entulho, o que aumenta a umidade;
– Economia de água e combustível na utilização do carro pipa para molhar as células e diminuir a quantidade de particulados no ar;
– Redução do material retirado da jazida (argila) em 100% para cobertura do maciço e 50% para cobertura dos taludes;
– Garante a circulação dos veículos para descarte de resíduos no maciço sem a necessidade de compra de material para compactação dos acessos como matacão, brita graduada, pó de pedra ou similares;
– Aumenta a vida útil do aterro, pois o entulho e a poda não estão sendo descartados, mas reaproveitados;
– Grande economia financeira, pois o valor investido na compra de todos os materiais envolvidos na cobertura dos taludes e das células é reduzido em praticamente 90%.
“Iniciamos a experiência numa área pequena do talude. Mas, como vimos o êxito na operação, ampliamos para toda célula. Isso é a reciclagem em sua essência”, finaliza Marcelo Rocha.

Fonte: Ascom / Limpec