Professores de colégio em Camaçari repudiam violência contra diretora

Alguns professores da rede municipal de ensino de Camaçari, na Região Metropolitana de Salvador, ministraram as suas aulas vestidos de preto, nesta segunda-feira (17), em protesto contra a agressão de um aluno, estudante do quinto ano, à diretora da Escola Municipal Maclina Maria da Glória, na última sexta-feira (14).

Protesto-camaçari

O aluno, que estava acompanhado do avô e tem estrutura física acima do comum para um garoto abaixo dos quinze anos, agrediu a educadora quando ela descrevia queixas ao responsável na presença do menor. De acordo com o relato de uma professora, que foi compartilhado nas redes sociais, ele desferiu um soco no rosto da gestora que provocou, inclusive, a quebra dos óculos. Ainda segundo a exposição da testemunha, a postura do avô foi passiva, permitindo que o ato continuasse.

A vice-diretora do turno matutino impediu que a violência fosse à frente, e separou a diretora do agressor. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) foi chamado para prestar atendimento a agredida e encaminhou para atendimento médico em um posto de saúde. Ela permanece muito abalada

Quando souberam do abuso do colega à diretora, um grupo de alunos munidos de paus e pedras tentou linchar o agressor, mas já não o encontraram no local. O estudante é conhecido pelo histórico comportamental complicado e gera a preocupação dos educadores da escola que comentam não saber o que será feito após o episódio. A educadora registrou queixa na delegacia de Vilas de Abrantes.

Fonte: Varela Notícias