Presidentes de Câmaras Municipais da RMS buscam intervenções em estradas baianas

Os presidentes de Câmaras Municipais da Região Metropolitana de Salvador (RMS) estiveram, na quarta-feira (02/09), na Secretaria de Infraestrutura do Estado (Seinfra), em busca de intervenções que proporcionem a melhoria das condições das estradas que cortam a região.

O presidente da Casa Legislativa de Camaçari, vereador Marcelino (PT), esteve presente como principal articulador do encontro e citou que entre as prioridades estão obras de recuperação na Estrada da Cetrel e na Via Cascalheira. A audiência dá continuidade ao trabalho conjunto encabeçado pelo parlamentar e que já contou com dois encontros anteriores, com participação de representantes do Governo do Estado, como o secretário de Relações Institucionais, Josias Gomes.

seinfra03

A comitiva foi recebida pelo diretor superintende da secretaria, Saulo Pontes, que contou que estão previstas operações tapa buracos na Cascalheira e que a duplicação de um trecho da Estrada da Cetrel deverá ser iniciada em breve. “Já concluímos a licitação para duplicação de uma parte da via e esperamos que no ano que vem possamos realizar as licitações para os demais trechos”, explicou. Ele destacou ainda o longo processo para obtenção das licenças ambientais necessárias para que estas intervenções possam ser realizadas.

Do legislativo camaçariense estiveram presentes ainda o vereador Gilvan Souza (PT) e o vice-presidente da Câmara, vereador Wilton de Ferrinho (SD), que aproveitou a oportunidade para registrar a necessidade de obras de melhoria também na BA 512, que corta Monte Gordo pelo Jordão até o município de Dias D’Ávila. “A via encontra-se com muitos trechos em condições ruins”, acrescentou.

Para o vereador Marcelino, a articulação política conjunta dos legislativos da região é fundamental para fortalecer a luta. “Tivemos a oportunidade de ter conhecimento sobre os caminhos que precisamos seguir para ajudar a dar celeridade nestas intervenções. Em relação à Estrada da Cetrel, por exemplo, já estamos buscando uma audiência no Instituto de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema) para buscar soluções mais rápidas e saber quais são as pendências”, explicou.

Fonte: Ascom / Câmara