“Estamos propondo, mais uma vez, uma grande mudança”, diz Tude, em entrevista

O ex-prefeito de Camaçari, José Tude, concedeu uma entrevista ao site Nossa Metrópole e falou sobre a sua saída do PTN e filiação ao PMDB. Durante a conversa, Tude comentou a respeito de diversos assuntos referentes ao município, como educação e requalificação do Centro Comercial, além de fazer críticas ao atual governo. Na ocasião, o ex-prefeito também comentou sobre a sua pré-candidatura a prefeito e aliados para a próxima eleição.

_MG_2407a _MG_2409a

-Publicidade-
-Publicidade-

Confira!

Nossa Metrópole – Camaçari passa por um momento de desenvolvimento, principalmente com a chegada no Boulevard Shopping. Como o senhor avalia essa fase do município?

Tude – Acho que é uma demonstração de crescimento e o consumidor é quem vai sair lucrando. Teremos mais opções de lazer e, com certeza, vamos movimentar a economia local.

NM – O Centro Comercial de Camaçari é outro importante empreendimento para economia do município, porém passa por sérios problemas, principalmente relacionados à segurança e infraestrutura. Na sua opinião, o que deve ser feito?

Tude – A feira, realmente, apresenta inúmeras ocorrências de tráfico de drogas, prostituição e homicídios. Isso é lamentável. A minha visão é que precisamos fazer importantes intervenções no local, fazer com que ela funcione com a força que nós implantamos e fizemos inicialmente. Já estamos preparando um projeto e quando assumirmos a cadeira do prefeito, a partir de janeiro 2017, vamos começar a execução desta obra que é urgentíssima. A requalificação vai ficar a nível de disputar com o novo shopping.

NM – O senhor era filiado ao PTN e, recentemente, migrou ao PMDB. Como está caminhando os processos de pré-campanha?

Tude – Digo que sou pré-candidato. Eu estava filiado ao PTN, que tomou uma decisão em fevereiro deste ano, de ir para a base de governo de Rui Costa (PT), me deixando desconfortável. Minha vida inteira fazendo política em Camaçari, sempre tive uma tradição de estar contra o PT, PCdoB, ou seja, contra todo esse grupo político, então agora não poderia ser diferente. À convite do presidente do partido em Camaçari, Oswaldo Marcolino, e com o apoio do prefeito ACM Neto, optei por ingressar no PMDB.

É importante deixar claro que no próximo pleito eleitoral, a oposição estará unida. Eu e Elinaldo estaremos juntos. Já conversamos sobre o passado, presente e futuro, firmando um pacto para caminharmos juntos em 2016, sem orgulho pessoal sobre quem será o candidato a prefeito ou vice, algo não definido ainda. O fato é que PMDB e o Democratas caminharão juntos.

NM – O seu nome sempre esteve em destaque no cenário local, porém atualmente existem muitas críticas. O motivo é que teria “sumido”, e que agora resolveu voltar. Como encara essas críticas?

Tude – As críticas são naturais. Em 2010, eu fiz campanha em Camaçari, ao lado do deputado Estadual João Carlos Bacelar e ACM Neto, para Federal. Andei por todo o município fazendo a campanha. Já em 2012, participei da campanha para apoiar Maurício, que até foi apelidado como Maurício de Tude e tivemos um excelente resultado. Em 2014, fui candidato a deputado Estadual em Camaçari também. Então, essa ideia de que eu havia abandonado a cidade não é real, pois participei de todos os momentos eleitorais em Camaçari, de eventos e momentos importantes no município. A verdade é que em todas as pesquisas que são realizadas, o nome “Tude” nunca desapareceu, nunca foi esquecido.

NM – Com a experiência que o senhor tem como gestor, na sua opinião, o que Camaçari precisa neste atual momento?

Tude – A primeira coisa essencial para ter resultados positivos é a confiança, ou seja, se você não inspira confiança na população, é muito difícil executar uma boa gestão. O que está faltando é confiabilidade no governo. A crise nacional do PT, este partido que hoje governa Camaçari, é exatamente um espelho do que está ocorrendo em todo o país, refletindo também no governo municipal. Pretende dar um direcionamento muito forte na questão da educação, chamando este processo de “Revolução da Educação”, quero fazê-la de uma forma que atenda a vários segmentos, desde o nascimento, primeiras fases do aprendizado, Ensino Médio, até chegar à universidade, a exemplo da implantação de uma universidade municipal, nossa proposta de governo.

NM – Em suas visitas aos bairros do município, o que o senhor tem ouvido da população?

Tude – Um incentivo muito grande para continuar nesse caminho. Fico até impressionado. Pessoas dizendo “graças a Deus, você voltou”. Isso tem ocorrido durante esse período em que eu não exerci nenhum mandato político, apesar de estar participando do processo político. Foi algo muito rápido, o PT assumiu Camaçari, toda esta transformação mostrou que aquelas coisas maravilhosas que pregaram nas campanhas eleitorais nunca existiram, o que deixou as pessoas muito abaladas.

NM – Camaçari comemora, no próximo dia 28 de setembro, 257 anos. O que o senhor tem a dizer neste momento?

Tude – Eu participei, praticamente, de todas as comemorações, desde a implantação do Polo de Camaçari. Acompanhei a implantação do Complexo Industrial, da Ford, todos esses ciclos importantes de Camaçari. Quando Camaçari completa 257 anos, temos que parabenizar por mais um aniversário e todos nós temos que gerar boas expectativas e esperança. Nem tudo está perdido, a oportunidade de mudança vem em 2016. Estamos propondo, mais uma vez, uma grande mudança.