Agências de Camaçari aderem à greve dos bancários

Os bancários de todo o Brasil entraram em greve por tempo indeterminado a partir desta terça-feira (6). Com isso, todas as agências bancárias de Camaçari também aderiram à paralisação, impossibilitando a realização dos serviços internos.

A orientação do Sindicato dos Bancários de Camaçari é que os caixas eletrônicos continuem funcionando. Segundo a diretora sindical Alida, os equipamentos estão realizando depósitos, pagamentos, transferências e saques, normalmente. Ainda de acordo com ela, apenas as agências da Caixa não estão realizando depósitos por não haver funcionário disponível para recolher a operação.

1
Agência do Itaú, localizada na Avenida Getúlio Vargas, Centro de Camaçari
2
Agência do Bradesco, localizada na Rua da Bandeira, Centro de Camaçari
3
Agência da Caixa, localizada na Rua Duque de Caxias, Centro de Camaçari

Além da opção dos caixas eletrônicos das agências, segundo a Federação Brasileira de Bancos (Febraban), os clientes poderão fazer saques, transferências e outras operações por outros canais alternativos de atendimento, como internet banking, aplicativos no celular (mobile banking), telefone, além de casas lotéricas, agências dos Correios, redes de supermercados e outros estabelecimentos credenciados.

Camaçari possui 19 agências bancárias, entre sede e orla, e cerca de 400 bancários.

Sobre a greve:
Na última rodada de negociação, ocorrida no dia 25 de setembro, a Federação Brasileira de Bancos (Febraban) apresentou a proposta de 5,5% de reajuste salarial, o que, segundo o Sindicato dos Bancários, não cobre a inflação, acumulada em 9,88% no mês de setembro. Entre os principais pontos da pauta de reivindicações estão redução da taxa de juros e tarifas para clientes e usuários dos serviços, atendimento à população no tempo designado na Lei dos 15 minutos (a qual o cliente não pode passar de 15 minutos na fila à espera de atendimento), reajuste salarial com reposição da inflação mais 5,7% de aumento real, segurança para evitar golpes e saidinhas bancárias, prevenção contra assaltos e sequestros, além de igualdade de oportunidades para os funcionários.

Fernanda Melo / Redação Nossa Metrópole

Fotos: Fernanda Melo