A JAC vem sim para a Bahia, afirma diretor da empresa

Com um investimento inicial de 600 milhões de dólares e perspectiva de gerar mais de 3.500 empregos de forma direta e mais de 10 mil indiretamente, a montadora chinesa JAC Motors confirmou, enfim, a vinda para a Bahia.

650x375_terreno-para-implantacao-da-jac-motors_1570439

A polêmica teve início no último fim de semana quando fora declarado, de acordo com o Jornal A Tarde, que a JAC Motors suspendeu projeto de fábrica na Bahia. As informações foram publicadas pelo jornal no sábado (10). A retração do setor automotivo no país seria o motivo para a suspensão do projeto. Ao jornal, o diretor de Assuntos Corporativos da JAC Motors, Eduardo Pincigher, afirmou que “não temos mais a intenção de tocar a fábrica na Bahia, pelo menos não até o ano que vem, já que o setor não tem dado sinais de um nível de recuperação em 2016 que torne o empreendimento viável economicamente”, afirmou, nesta sexta-feira (9), . Segundo Pincigher, assim como em outras montadoras, muitas concessionárias da empresa foram fechadas em todo o país. Em Salvador, há atualmente somente uma concessionária, no bairro do Caminho das Árvores.
Entretanto, após toda polêmica e repercussão inclusive no meio político, Pincigher afirmou ter sido mal interpretado. “Perdemos apenas a pressa e não cancelamos”, afirmou em entrevista ao siteBocão News, na tarde desta quarta-feira (14). Ainda segundo o diretor, nunca houve a intenção pelo cancelamento e “continuamos trabalhando com o Governo do Estado da Bahia e representantes da Desenbahia”.

Em agosto deste ano o Bocão News entrou em contato com a direção com JAC afim de levantar informações sobre a situação da montadora na Bahia. Isso porque, em maio deste ano, a montadora contratou a empresa brasileira de consultoria Falconi para regularizar a questão das garantias exigidas pela Desenbahia para a concessão do financiamento de R$ 120 milhões, a ser usado para a construção da fábrica em Camaçari. A montadora estaria enfrentando dificuldades para atender às exigências da agência de fomento baiana, por não dispor de bens significativos no Brasil que sirvam de lastro para o empréstimo.

Ao Bocão News, Pincigher disse não poder comentar detalhes da negociação com a Desenbahia, tampouco, informações sobre o relatório da consultoria. Já sobre o interesse em vir para cá, o diretor reafirmou: “Sim, sem dúvida. Todo o trabalho de terraplenagem está pronto, bem como o desenvolvimento do produto, inclusive com parceria firmada com alguns fornecedores. A JAC vai sim sair na Bahia”.

As obras de terraplanagem para instalação da montadora já estão iniciadas. A capacidade de produção deve chegar a 100 mil carros por ano. Segundo Habib, presidente da Jac Motors Brasil em declaração à época da inauguração da pedra fundamental que fica em Camaçari, um dos motivos para a escolha do local é a questão mercadológica, “pois Salvador é a terceira maior cidade do Brasil em venda de carros. As vendas na capital baiana chegam a 7 mil veículos por mês, quando deveriam ser de 14 mil por mês, para puder suprir a necessidade de vendas. Iremos superar este atraso em 10 anos”. Ainda, de acordo com Habib, a instalação da Jac “é um marco importante para a indústria automobilística brasileira, pois será a primeira montadora de automóveis de grande volume do Brasil, que produz modelos abaixo de R$ 50 mil, com controle totalmente nacional”.

A reportagem tentou falar com a Desenbahia, que não retornou os e-mails.

Fonte: Bocão News