Receita libera consulta ao 6°e penúltimo lote do IR 2015

A Receita Federal liberou nesta terça-feira (10) a consulta ao sexto e penúltimo lote de restituições do Imposto de Renda 2015. O lote inclui também restituições de 2008 a 2014 que tinham ficado na malha fina.

veja-como-garantir-a-maior-restituicao-possivel-do-imposto-de-renda-2015-550x300

-Publicidade-
-Publicidade-

Para saber se teve a declaração liberada, o contribuinte deve acessar o site da Receita, pelo http://zip.net/bsn4Jn (URL encurtada e segura), ou ligar para o Receitafone, no número 146.

O site da Receita tem apresentado instabilidade na manhã desta terça. Segundo a assessoria de imprensa do órgão, o motivo é a grande quantidade de acessos ao mesmo tempo e a solução é “continuar tentando”.

Pagamento será na 2ª feira

As restituições de 2.107.191 contribuintes, que totalizam mais de R$ 2,3 bilhões, serão pagas na próxima segunda-feira (16).

O dinheiro é depositado na agência bancária indicada pelo contribuinte ao fazer a declaração. O valor é corrigido pela Selic (taxa básica de juros), mas, após cair na conta, não recebe nenhuma atualização.

A restituição ficará disponível no banco durante um ano. Se o contribuinte não fizer o resgate nesse prazo, deverá requerê-la por meio da Internet, mediante o Formulário Eletrônico – Pedido de Pagamento de Restituição, ou diretamente no e-CAC, pelo link fornecido acima.

Caso o valor não seja creditado, o contribuinte poderá contatar pessoalmente qualquer agência do BB ou ligar para a Central de Atendimento por meio do telefone 4004-0001 (capitais), 0800-729-0001 (demais localidades) e 0800-729-0088 (telefone especial exclusivo para deficientes auditivos).

Falta só mais um lote

Será liberado apenas mais um lote até o fim do ano, a ser pago em 15 de dezembro.

Se você não recebeu a restituição até agora, isso não significa, necessariamente, que caiu na malha fina, mas existe essa possibilidade.

Pelo site, é possível saber se há alguma irregularidade na declaração. Caso haja, o contribuinte pode apresentar uma declaração retificadora e corrigir as inconsistências apontadas pela Receita.

Fonte: Uol