RMS ganhará 10 novos radares móveis para monitorar estradas

Para intensificar a segurança nas rodovias baianas, o monitoramento de velocidade contará com o reforço de 10 radares móveis. Os equipamentos de última geração serão cedidos pela Secretaria de Infraestrutura da Bahia (Seinfra) à Polícia Rodoviária Estadual, que vai realizar operações itinerantes na Região Metropolitana de Salvador (RMS). Os agentes estaduais passam por curso de capacitação para operar os novos radares.

14490799221
O maior número de acidentes nas estradas estaduais é causado por excesso de velocidade e falta de atenção no trânsito. Mais de 5.200 casos foram registrados em 2014. Condutores entre 25 e 34 anos são responsáveis por 33% dos acidentes, que podem ser reduzidos por meio de ações de conscientização e educação no trânsito.

-Publicidade-
-Publicidade-

O tenente PM Charles Júnior esclareceu que, durante as operações de fiscalização e educação no trânsito, os policiais podem identificar infrações, informar ao posto mais próximo e solicitar abordagem. “Na averiguação é possível explicar ao condutor sobre os riscos de trafegar acima da velocidade e estimular que cumpram as leis de trânsito para seu próprio bem”, afirmou.

Para operar os radares, 20 policiais estaduais rodoviários habilitados em novas tecnologias estão passando por treinamento na sede da Seinfra. Após o curso, serão responsáveis por propagar os recursos dos equipamentos e coordenar as operações com as equipes nas estradas. “Esses radares são usados pelas polícias rodoviárias estaduais de São Paulo e do Paraná. São mais práticos, leves, duráveis e seguros e, além disso, tem eficiência comprovada”, afirma o facilitador do curso, Adnaldo Ferreira Tosta.

Segundo o Superintende da Infraestrutura Saulo Pontes, ceder os radares para a PRE é oferecer apoio a uma importante operação, que terá início na Região Metropolitana e posteriormente será estendida a todo o estado. “Inicialmente, os trechos sob monitoramento serão sinalizados. A advertência preventiva também é educativa. Esta ação visa a que condutores reduzam a velocidade e evitem acidentes que causam danos permanentes e até mesmo mortes”, afirmou. Pontes reitera que, quando os condutores trafegam dentro da velocidade máxima permitida, dificilmente se envolvem em graves acidentes.

Fonte: Ascom/Seinfra