Montadora Ford de Camaçari abre Plano de Demissão Voluntária (PDV)

O Complexo Automotivo Ford de Camaçari abriu, nesta segunda-feira (14), o Plano de Demissão Voluntária (PDV) com a intenção de alcançar dois mil trabalhadores que devem ser desligados da empresa com a suspensão do terceiro turno da montadora, anunciada para março de 2016.

O Talking Paper, documento informativo entre a empresa e os trabalhadores, justifica o PDV como forma de reajustar o quadro de funcionários concernente à crise econômica que tem afetado a venda de veículos nos últimos meses.

-Publicidade-
-Publicidade-
Talking Paper emitido pela Ford. Clique na imagem para ampliar
Talking Paper emitido pela Ford. Clique na imagem para ampliar

Segundo o documento, o PDV acontece entre os dias 4 e 15 de janeiro do próximo ano, para os funcionários operacionais, garantindo todos os direitos trabalhistas, além de uma indenização adicional de R$ 30 mil para cada trabalhador.

Em negociação com a empresa, desde que a mesma anunciou o fechamento do terceiro turno e, consequentemente, as demissões, o PDV foi uma das ações garantidas pelo Sindicato dos Metalúrgicos de Camaçari que tem deixado claro que é preciso encontrar alternativas que não sejam as demissões. Outras propostas do Sindicato são: a implementação de férias coletivas em fevereiro e o Lay-off.

“Continuaremos negociando e lutando pelo emprego dos trabalhadores. E, caso a empresa demita em massa e seja irredutível quanto às alternativas apresentadas pelo sindicato, iremos decretar greve por tempo indeterminado”, concluiu Júlio Bonfim, presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Camaçari.

Fernanda Melo / Redação Nossa Metrópole