Greve nas UPAs: População de Camaçari aguarda a volta ao trabalho

Em Camaçari, a população e a Prefeitura alimentam a expectativa de que os médicos das UPAs (Unidades de Pronto Atendimento) de Arembepe, Monte Gordo, Vila de Abrantes e da Nova Aliança, em greve há cinco dias, decidam retornar imediatamente ao trabalho, depois dos compromissos assumidos pela Sesau (Secretaria de Saúde) para atender as reivindicações dos grevistas, que cobram melhores condições de trabalho.

28121510392122455

-Publicidade-
-Publicidade-

A paralisação das atividades ocorreu no dia 23, às vésperas do Natal, e surpreendeu não apenas a população. A Secretaria de Saúde estava em processo de negociação com os médicos para acertar o atendimento das reivindicações, quando foi surpreendida pela greve, que não atendeu as exigências legais, como informar com antecedência e, principalmente, manter 30% do contingente trabalhando.

O caso ganha maior gravidade por se tratar de uma área que presta atendimento de urgência e emergência à população. Na quinta-feira, véspera do Natal, a Sesau, dentro da política de manter sempre um canal de entendimento com a categoria, atendeu solicitação dos grevistas e participou de reunião que durou mais de 4 horas, no Sindimed, onde assumiu compromissos para melhorar as condições de trabalho nas quatro UPAs. Mesmo assim a greve foi mantida.

Para hoje (28/12) à noite está marcada assembleia-geral dos grevistas e a população tem feito todo tipo de apelo pela mídia, para que os médicos voltem imediatamente ao trabalho.

Fonte: Ascom / PMC