Tude fala sobre a greve dos médicos das UPAs de Camaçari

O ex-prefeito de Camaçari, José Tude, que pretende disputar novamente o Executivo em outubro pelo PMDB, criticou o estado em que a saúde da cidade se encontra, a ponto de ter quatro Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) fechadas por conta da greve dos médicos dos estabelecimentos. Os servidores querem melhorias nas condições de trabalho, mas a paralisação que entra no 16º dia deixa milhares de pacientes desassistidos no município.

001

-Publicidade-
-Publicidade-

Em entrevista ao Bocão News, Tude diz que o quadro da saúde na cidade se arrasta por longos períodos e as trocas de secretários no setor pela administração do prefeito Ademar Delgado teria contribuindo para o “afloramento dos problemas”. Na sua análise, a greve é um ato do PT contra o próprio PT: “É uma greve do Sindimed [Sindicato dos Médicos da Bahia], controlado pela CUT [Central Única dos Trabalhadores], que é braço do PT. Logo, é uma ação do PT contra a prefeitura do próprio PT”. “O problema da saúde de Camaçari vem se acaululando durante esse período, principalmente em 2015, com a incapacidade da gestão municipal de conseguir equilibrar os recursos e de levar adiante praticamente tudo, como infraestrutura, educação, serviços municipais de modo geral. A saúde já trocou secretario algumas vezes durante as gestões do PT, e essa descontinuidade tem provocado esses problemas que vêm aflorando de forma geral. Isso reflerete nas questões das UPAs, que estão numa situação lastimável, faltando tudo”, elencou o peemedebista.

A Justiça considerou a greve dos médicos ilegal e determinou o retorno às atividades sob pena de o Sindimed ter que pagar R$ 50 mil de multa diária.

Fonte: Bocão News