Após protestos de trabalhadores, atividades do aterro sanitário e da Limpec voltam ao normal

As atividades da Limpec e do aterro sanitário que estavam interrompidas na manhã da terça-feira (19), devido manifestação do Sindilimp, já voltaram ao normal. A normalização aconteceu após o proprietário da empresa Vias, responsável pela mão-de-obra terceirizada da Limpec, se comprometer em pagar o salário dos funcionários em atraso há 13 dias, motivo que levou o sindicato a impedir, de forma arbitrária e irresponsável, o acesso de veículos na sede da Limpec o no aterro sanitário trancando os portões com cadeados ou obstruindo a passagem com carros do sindicato.

Em reunião com representantes do sindicato, o diretor-técnico da Limpec, André Anjos, explicou que, “o maior problema foi fecharem o aterro sanitário onde são descarregadas por hora quase 30 toneladas de resíduos oriundos de Camaçari, do Polo e de outras cidades. Aí se torna um problema de saúde pública”.

-Publicidade-
-Publicidade-

3-Com os portões fechados os veículos dos funcionários ficaram na rua de acesso à Limpec durante toda manhã 4-Impedidos de descartar no aterro sanitário os compactadores fizeram fila na balança da empresa

No gabinete do prefeito desde o início da paralisação, em busca de uma solução definitiva para o caso, o diretor-presidente da Limpec, Luiz Macedo, explica que, “é importante frisar que a Limpec não deve nada à Vias e aos funcionários. Por contrato nós temos até o vigésimo dia útil do mês para pagar a fatura apresentada pela terceirizada e ela tem que pagar os funcionários até o quinto dia útil. Para isso existe o capital de giro dela. Isso é assim com todos os contratos. Então não tem motivo para o sindicato fechar as portas da Limpec, pois nós não devemos nada. O Sindilimp poderia até impedir os funcionários terceirizados trabalharem como forma de penalizar a Vias, mas daí fechar os portões da Limpec é um equívoco”.

A paralisação só se encerrou às 11h20 quando, em reunião com o sindicato, ficou acertado que a prefeitura fará o repasse para efetuar o pagamento da Vias ainda nesta terça-feira e que até à noite o salário dos funcionários da terceirizada estará na conta. Contudo, conforme decisão em assembleia, os funcionários da Vias retornaram para suas casas e só retornarão nesta quarta-feira (20) com o cumprimento do acordo.

Ainda de acordo com Luiz Macedo, a empresa Vias já foi notificada de outras vezes por cometer o mesmo erro atrasando os pagamentos dos funcionários e, com o vencimento do contrato se aproximando no dia 31 de maio, já está em preparação um novo processo licitatório. “E dessa vez não permitiremos que nenhuma empresa com esse tipo de comportamento irresponsável com seus funcionários e a contratante participe ou ganhe a licitação. Temos respaldo jurídico para que isso não aconteça”, afirma.

Fonte: Ascom / Limpec