Operação Carnaval: Defesa Civil retira animais de grande porte das ruas de Camaçari

A partir desta segunda-feira (01/02), a Defesa Civil inicia a Operação Carnaval na orla e no Centro da cidade. O objetivo é retirar animais de grande porte (bovinos e equinos) das ruas e com isso evitar acidentes graves nas vias.

280116041418719058

-Publicidade-
-Publicidade-

A operação especial acontece às vésperas do feriado de Carnaval, período em que há um maior fluxo de veículos na cidade. A operação terá duração de uma semana e acontece das 8h às 17h. Na segunda e terça-feira (01 e 02/02), a iniciativa se estende até a noite.

De acordo com a Defesa Civil, desde o início do ano foram apreendidos 480 animais abandonados nas ruas da sede e orla do Município, o que equivale a 40 por mês. Diante disso, o órgão alerta os responsáveis pelos animais para a importância de mantê-los em segurança.

Os animais recolhidos pela Defesa Civil são encaminhados ao CCZ (Centro de Controle de Zoonoses), onde são alojados, alimentados e medicados. Após acolhimento, o centro aguarda o prazo de oito dias úteis para o dono entrar em contato. Caso isso não ocorra, o animal é disponibilizado para doação.

Os proprietários dos animais apreendidos podem retirá-los do CCZ após o pagamento da multa de R$ 62,00 e diária de R$ 7,00. Para isso, é necessário fazer o reconhecimento do animal e retirar a via de pagamento na sede do CCZ. Em seguida, é preciso efetuar o pagamento das taxas no CAM (Central de Atendimento Municipal).

A apreensão de animais em vias públicas é realizada todos os dias pela Defesa Civil, das 8h às 17h, na sede e orla do Município. As operações são realizadas com o auxílio de um caminhão boiadeiro, próprio para o transporte de animais. Além disso, é feita ronda noturna duas vezes no mês.

Em caso de animais soltos nas vias públicas, a Defesa Civil deve ser acionada pelo telefone 199 (ligação gratuita) ou (71) 3622-7792/3622- 7790 (custo de ligação local). Nos casos de maus tratos, o CCZ pede que a população entre em contato com o órgão através do número (71) 3634-5743 e/ou denuncie ao Ministério Público.

Fonte: Ascom / PMC